ARTIGO

Relacionamentos e resultados de vida

06/06/2024 | Tempo de leitura: 3 min

Parece que a vida é feita de relacionamentos, temos relações com tudo que nos cerca. Agora, por exemplo, você está tendo uma relação com este artigo, comigo e minhas ideias. As relações que você tem com os objetos, alimentos, clima, transporte e com as pessoas refletem o relacionamento que você tem com você mesmo e este relacionamento é grandemente influenciado pelos relacionamentos que você quando era criança teve com os adultos que o cercavam. Muitas vezes, a forma com que os adultos reagiam conosco nessa época é o mesmo modo que reagimos conosco agora, tanto em termos positivos quanto negativos.

Pense por um momento nas palavras que você usa quando está se repreendendo. Não são as mesmas que seus pais usavam quando te censuravam? E como eles te elogiavam? Tenho certeza que você usa os mesmos termos quando se elogia. Mas é possível que seus pais nunca tenham te elogiado e por isso você não consegue se elogiar por nada que faça e se critica demais. Não culpo os seus pais por isso e por nada, porque somos todos vítimas de outras vítimas e ninguém dá ao outro o que não teve, ninguém pode ensinar ao filho o que não conhece.

Cada relacionamento importante que temos é reflexo do que relacionamento que tivemos com um de nossos pais e enquanto não “limparmos” aquele primeiro relacionamento não estaremos livres para criarmos exatamente o que queremos nos outros. As relações são espelhos de nós mesmos e o que atraímos sempre reflete nossas qualidades ou nossas crenças sobre relacionamentos. E quando me refiro a relacionamentos, estou me referindo a chefes, colegas, amigos, empregados, cônjuges ou filhos. O que gostamos nessas pessoas são coisas que nós mesmos fazemos ou desejaríamos fazer, ou então em que acreditamos. Entenda uma coisa: nós não as atrairíamos ou as teríamos em nossa vida se elas de certa forma não nos completassem!

Vou te passar um exercício super simples para que você se “limpe” ai mesmo na sua casa:

Por um momento, analise uma pessoa da sua vida que te perturba. Descreva três características dela das quais você não gosta. Coisas que você gostaria que a pessoa mudasse nela. Agora analise-se profundamente e pergunte a si mesmo: Onde sou exatamente da mesma forma, quando faço as mesmas coisas? Feche os seus olhos e se dê um tempo pensando sobre isso. Na sequência se pergunte se você está disposto a mudar. Quando você remover estes padrões, hábitos ou crenças do seu modo de pensar ou do seu comportamento, a pessoa mudará ou sairá da sua vida.

Se você tem um cônjuge que vive reclamando e pouco te apoia, olhe de novo para as suas crenças da infância. Um dos seus pais estava sempre reclamando e não dava apoio à família? Você é assim?

Agora se você tem um filho com hábitos que te irritam, garanto que são seus próprios hábitos. As crianças aprendem imitando os adultos que o rodeiam. Ao esclarecer o que existe no seu interior, você vai descobrir que seu filho vai mudar automaticamente.

Este é o único modo de mudar os outros: MUDANDO A SI PRIMEIRO. Mude os seus padrões e descobrirá que “eles” também estão diferentes.

Recebo em meu escritório, pessoas infelizes com os seus resultados de vida. Estes resultados vão desde relacionamento, saúde, financeiro, emocional, social, profissional até a espiritualidade não desenvolvida.  Estas pessoas chegam acusando outras pessoas pelos seus fracassos. O primeiro esclarecimento que faço é de que a acusação é inútil, porque acusar alguém é abrir mão do seu próprio poder e sem o nosso poder não podemos fazer as mudanças necessárias para ter os resultados que queremos, então meu maior conselho é: Mantenha o seu poder! Não permita que o outro comande sua vida e consequentemente os seus resultados! Faça o exercício que acabei de ensinar e me conte se os seus resultados estão diferentes!

Com carinho, Fabiane Fischer

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do SAMPI

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.