ORQUESTRA SINFÔNICA

ABC do Dó Ré Mi leva música clássica para crianças de Piracicaba

Atividade da Orquestra Sinfônica de Piracicaba mostrou como uma orquestra é composta, instrumentos e como funciona uma apresentação

Por Da Redação | 09/05/2024 | Tempo de leitura: 3 min
Jornal de Piracicaba

Claudinho Coradini/JP

A terceira edição do projeto ABC do Dó Ré Mi, da Orquestra Sinfônica de Piracicaba, levou para 642 estudantes de 10 escolas municipais uma apresentação especial com música e teatro para que os alunos aprendessem mais sobre o funcionamento de uma orquestra, curiosidades e instrumentos musicais. A atividade acontece nesta quinta-feira (9) no Teatro Municipal Erotides de Campos, no Engenho Central.

Saiba mais sobre Piracicaba

O projeto ABC do Dó, Ré, Mi é formado por 18 instrumentistas de todas as famílias - cordas, madeiras, metais e percussão. Nele, o ator Washington Poppi assume o “desengonçado” personagem Zé da Batata, que chega de surpresa na apresentação para "importunar" o maestro, interpretado pelo violinista Luís Fernando Fischer Dutra. Juntos, eles fazem as crianças se divertirem, darem muitas risadas e ainda ouvirem canções conhecidas do universo infantil e da música clássica.

A primeira sessão do mês de maio, iniciada às 8h desta quinta-feira (9), reuniu 304 estudantes das escolas Dr. Samuel de Castro Neves, de Santana; Professor Carlos Martins Sodero, do Boa Esperança; Geraldo Bernardino, do Monte Rey; Professor Luis Claudio Alves, do Jardim Primavera; e Wilson Guidotti, do Jardim Tókio.

Já a sessão das 10h teve 338 estudantes das escolas municipais Professora Olívia Caprânico, do Mário Dedini; Professor Taufic Dumit, da Vila Sônia; Professora Tercilia Bernadete Sanches Costa, do Jardim Piracicaba; Professor Santo Granuzzio, do Parque Chapadão; e Maximiano Fermino Gil, de Anhumas.

“Eu achei legal, é legal, meio que arrepia o corpo. O palhaço, também, muito engraçado. Achei muito legal”, disse o aluno Miguel Sarko, 10 anos. “Eu achei muito legal. Foi muito legal o palhaço, e a orquestra foi muito boa”, contou Lorena Papeti, também de 10 anos.

Segundo a supervisora de Educação Infantil da Secretaria de Educação, Eloísa Toledo Cruz, a apresentação é importante para que os alunos tenham contato com múltiplas formas de cultura. “O projeto tem por objetivo imergir a criança nas culturas, nas múltiplas culturas. A música clássica, os instrumentos de uma orquestra sinfônica, muitas vezes se tornam inacessíveis. Então, por exemplo, a apresentação de hoje é didática, explicando as famílias de cada instrumento, a composição de uma orquestra”, disse. “E muitas das vezes, para além de pensar só nessa criança que está tendo esse acesso, ela está entrando em um teatro pela primeira vez”, completou.

A retomada do projeto ABC do Dó, Ré, Mi aconteceu em março, sendo que nos dois primeiros meses foram contemplados 1370 alunos. A OSP desenvolve também outras três iniciativas em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, que contemplarão, no ano de 2024, 9.100 alunos de 121 escolas municipais. São os projetos Música nas Escolas, Pequena Grande Orquestra e de formação de Fanfarras Infantis - que movimentam as escolas de Educação Infantil e Ensino Fundamental e mobilizam os alunos, professores e músicos.

O cronograma dos projetos foi definido a partir de reuniões com as coordenações de educação infantil e ensino fundamental, e teve a aprovação do secretário de Educação, Bruno Roza, como ainda a supervisão do maestro Knut Andreas, diretor artístico e regente titular da OSP. A coordenação dos quatro projetos é de Heloísa Guerrini, pela OSP), e das supervisoras Eloísa de Toledo Cruz e Aline Rossini, pela SME.

 

Clique para receber as principais notícias da cidade pelo WhatsApp.

 

Siga o Canal do JP no WhatsApp para mais conteúdo.

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.