ZONA SUL

VÍDEO: Padrasto confessa abuso sexual de enteada em São José e põe a culpa em 'Satanás'

Quando abordado pelos policiais, sem demonstrar remorso, W.F.S. confessou 'que abusava de sua enteada há alguns meses e que ameaçava matar sua mãe caso a menina o delatasse'

Por Da redação | 11/04/2024 | Tempo de leitura: 2 min
São José dos Campos

Reprodução

Marceneiro foi preso em flagrante
Marceneiro foi preso em flagrante

Uma história macabra, com requintes de crueldade e frieza.

Preso em São José dos Campos, o marceneiro W.F.S., de 35 anos, confessou o crime à polícia que abusava sexualmente da enteada de 13 anos e que ameaçava matar a mãe dela, sua própria esposa, caso a menina o denunciasse. O homem, que se apresentava nas redes sociais como religioso e conservador, chegou a obrigar a garota a usar uma 'aliança de compromisso', para que ela soubesse que 'era só dele'.

Clique aqui para fazer parte da comunidade de OVALE no WhatsApp e receber notícias em primeira mão. E clique aqui para participar também do canal de OVALE no WhatsApp. 

O marceneiro foi preso na noite desta quarta-feira (10), no Bosque dos Eucaliptos, após a Polícia Militar ter sido acionada em uma escola estadual, onde uma aluna de 13 anos estava muito nervosa. Ao perceber a chegada do padrasto, que foi buscá-la, a menina demonstrou nervosismo e acabou confidenciando que era abusada sexualmente por ele.

Quando abordado pelos policiais, sem demonstrar remorso, W.F.S. confessou 'que abusava de sua enteada há alguns meses e que ameaçava matar sua mãe caso a menina o delatasse'. Ele foi preso em flagrante e conduzido à delegacia. A polícia fez contato com a mãe da criança, que afirmou que não sabia dos abusos praticados pelo marido.

A menina era obrigada a usar a aliança de compromisso para que nenhum garoto 'se aproximasse dela' -- o padrasto, com ciúmes, perguntava reiteradamente se a enteada tinha envolvimento com algum colega de classe. Ele foi preso por estupro de vulnerável, violência doméstica, ameaça, violência psicológica contra mulher e perseguição, sendo levado ao Centro de Triagem de Caçapava.

Ao ser detido e levado à delegacia, o homem expressou a esperança de que sua esposa perdoasse seus erros. Ele também disse que viu a prisão como uma oportunidade para “conhecer a Deus” e disse que "Satanás" se aproveitou de sua fraqueza. 

"Eu vou para a igreja (...) não sou uma pessoa ruim, se eu puder ajudar o pessoal, eu ajudo (...) Como a Bíblia diz (...) Satanás pega uma brecha, acha. Cometi um erro? Claro que cometi. Peço a Deus para a minha esposa me perdoar", disse o padrasto em vídeo gravado pela página Olho Vivo do Vale.

 

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.