ARTIGO

A compressão do eu e a expansão do nós

Por Walter Naime | 04/01/2024 | Tempo de leitura: 3 min

O crescimento populacional está trazendo diversas questões que exigem reflexão da parte do pensamento, antevendo e desviando de situações futuras.

As crianças brincam em uma gangorra de movimento nos dois lados, os adultos atualmente estão numa gangorra que sobe de um lado só. O desequilíbrio está afetado.

Vivemos em um mundo onde a dinâmica do egoísmo e do coletivismo desempenha papel fundamental em nossas vidas e na sociedade em que estamos inseridos. É essencial entender a complexa relação entre a compreensão do eu e a expansão do nós, não apenas no contexto social e político, mas também no emocional.

Devemos inicialmente, para entendimento mais claro, ver o que são a compreensão do eu e a expansão do nós. Compressão do eu refere-se à tendências de nos concentrarmos exclusivamente em nossas necessidades individuais, aspirações e interesses. É a expressão máxima do egoísmo onde o eu é o epicentro de todas as decisões e ações. Por outro lado, a expansão do nós envolve uma mudança de foco. É a conscientização de que somos parte de um todo maior, onde as necessidades e interesses coletivos têm um peso significativo. É uma manifestação de coletivismo onde o bem-estar da comunidade e a cooperação são priorizados.

Lembrar que a compressão do eu e a expansão do nós tem implicações profundas em nosso emocional no dia a dia. Quando estamos enraizados na compreensão do eu, tendemos a experimentar as emoções da ansiedade, da competição desenfreada e alienação. O foco constante em nossos interesses pessoais pode levar à solidão e ao vazio dos sentimentos. Por outro lado, a expansão do nós está associada à empatia, compaixão e solidariedade. A sensação de fazer parte de algo maior do que nós mesmos cria um senso de pertencimento e propósito que nutre as emoções positivas.

Vivemos em um mundo que a compressão do eu é incentivada constantemente. A busca pelo sucesso individual, a competição e o consumismo são alguns dos fatores que favorecem a ênfase do eu. Estamos presenciando uma crescente conscientização sôbre os benefícios da expansão do nós. A mente coletiva da cooperação está emergindo impulsionada por desafios globais como as mudanças climáticas e as crises humanitárias. À medida que enfrentamos esses desafios, a necessidade de colaboração se torna evidente, destacando a importância de expandir o nosso foco do eu para o foco do nós.

A transição da compressão do eu para a expansão do nós não é fácil. Requer a superação de preconceitos, disposição de compartilhar e aceitar sacrifícios pessoais em prol do bem-estar coletivo. É um processo gradual que exige paciência e perseverança.

A transformação da compressão do eu para a expansão do nós não está isenta de desafios. Pode significar abrir mão de interesses pessoais em prol dos objetivos coletivos, enfrentar críticas por desafiar normas sociais estabelecidas e lidar com a incerteza que acompanha a mudança.

Atualmente estamos testemunhando uma lenta, mas constante mudança em direção à expansão do nós. A crescente conscientização sôbre questões sociais e ambientais está ativando a cooperação e a solidariedade.

O que o futuro nos reserva diante desse quadro? Devemos para isso ter a capacidade de abraçar esse estado de coisas usando nossa determinação. A transição da compressão do eu para a expansão do nós pode ser alcançada de maneira harmoniosa desde que haja vontade para promover a comunicação eficaz e respeito pela diversidade de perspectivas. É uma jornada que requer união de todos, mas os benefícios de um mundo mais equitativo e sustentável justificam os esforços e você, que faz parte dele e da expansão do nós, será recompensado pelo nós.

--------------

Os artigos publicados no Jornal de Piracicaba não refletem, necessariamente, a opinião do veículo. Os textos são de responsabilidade de seus respectivos autores.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do SAMPI

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.