ARTÍSTICO

ARTÍSTICO

Museu Prudente de Moraes realiza oficina de construção de minitambores e ganzás

Museu Prudente de Moraes realiza oficina de construção de minitambores e ganzás

Atividade acontece neste sábado (11), às 10h, com o artista visual e criador do Bloco da Ema, Tony Azevedo

Atividade acontece neste sábado (11), às 10h, com o artista visual e criador do Bloco da Ema, Tony Azevedo

Por Fernanda Rizzi | 08/11/2023 | Tempo de leitura: 2 min
fernanda.rizzi@jpjornal.com.br

Por Fernanda Rizzi
fernanda.rizzi@jpjornal.com.br

08/11/2023 - Tempo de leitura: 2 min

Divulgação

Oficina será coordenada pelo artista visual Tony Azevedo

Neste sábado (11), às 10h, o Museu Histórico e Pedagógico Prudente de Moraes abrirá suas portas para a oficina de construção de minitambores e ganzás, que será coordenada pelo artista visual e criador do Bloco da Ema, Tony Azevedo. A atividade gratuita é focada nos patrimônios imateriais da cidade.

A oficina é para crianças a partir de 10 anos (acompanhadas por responsáveis), jovens e adultos. As vagas são limitadas, e para participar, é necessário fazer inscrição por meio do telefone (19) 3422-3069 (WhatsApp) ou do e-mail mprudentedemoraes@piracicaba.sp.gov.br.

Segundo Maurício Beraldo, historiador do Museu, essa iniciativa tem como propósito envolver as comunidades locais, fortalecendo o movimento artístico e cultural, especialmente o afro-brasileiro de Piracicaba.

A atividade em si envolve a exploração de processos criativos, empreendedorismo cultural, os benefícios terapêuticos do trabalho manual e o aprofundamento nos conhecimentos da cultura popular. Os participantes terão a oportunidade de criar seus próprios minitambores e ganzás a partir de materiais simples, como canos de PVC, tubos de papelão, sementes e sobras de couro. O acabamento será feito com tecido de chita, cola branca e cordões de nylon.

“Essa oficina é um pouco das minhas memórias afetivas, a lembrança que eu tenho quando eu produzia já esses instrumentos de percussão com material reciclado. Eu produzia os instrumentos para comprar os blocos de carnaval, como não tinha dinheiro para comprar, e eu produzia esses instrumentos”, disse o artista plástico.

Ele também destaca que a oficina visa proporcionar às pessoas a oportunidade de conhecer de perto a técnica de construção de seus próprios instrumentos, que podem ser usados para tocar ou como objetos decorativos em suas casas. “O incentivo é para que as pessoas possam realmente conhecer de perto todo o momento a técnica de construir o seu próprio instrumento, mesmo sendo instrumento menor”, disse. “É muito bacana porque as pessoas se aproximam mais dos ritmos nordestinos, do Afro-Brasileiro, e também aprende a manusear, a cortar o coro para esterilizar, esticar com a linha e depois extrair um som desse instrumento”, completou Azevedo.

Clique para receber as principais notícias da cidade pelo WhatsApp.

Siga o Canal do JP no WhatsApp para mais conteúdo.

Neste sábado (11), às 10h, o Museu Histórico e Pedagógico Prudente de Moraes abrirá suas portas para a oficina de construção de minitambores e ganzás, que será coordenada pelo artista visual e criador do Bloco da Ema, Tony Azevedo. A atividade gratuita é focada nos patrimônios imateriais da cidade.

A oficina é para crianças a partir de 10 anos (acompanhadas por responsáveis), jovens e adultos. As vagas são limitadas, e para participar, é necessário fazer inscrição por meio do telefone (19) 3422-3069 (WhatsApp) ou do e-mail mprudentedemoraes@piracicaba.sp.gov.br.

Segundo Maurício Beraldo, historiador do Museu, essa iniciativa tem como propósito envolver as comunidades locais, fortalecendo o movimento artístico e cultural, especialmente o afro-brasileiro de Piracicaba.

A atividade em si envolve a exploração de processos criativos, empreendedorismo cultural, os benefícios terapêuticos do trabalho manual e o aprofundamento nos conhecimentos da cultura popular. Os participantes terão a oportunidade de criar seus próprios minitambores e ganzás a partir de materiais simples, como canos de PVC, tubos de papelão, sementes e sobras de couro. O acabamento será feito com tecido de chita, cola branca e cordões de nylon.

“Essa oficina é um pouco das minhas memórias afetivas, a lembrança que eu tenho quando eu produzia já esses instrumentos de percussão com material reciclado. Eu produzia os instrumentos para comprar os blocos de carnaval, como não tinha dinheiro para comprar, e eu produzia esses instrumentos”, disse o artista plástico.

Ele também destaca que a oficina visa proporcionar às pessoas a oportunidade de conhecer de perto a técnica de construção de seus próprios instrumentos, que podem ser usados para tocar ou como objetos decorativos em suas casas. “O incentivo é para que as pessoas possam realmente conhecer de perto todo o momento a técnica de construir o seu próprio instrumento, mesmo sendo instrumento menor”, disse. “É muito bacana porque as pessoas se aproximam mais dos ritmos nordestinos, do Afro-Brasileiro, e também aprende a manusear, a cortar o coro para esterilizar, esticar com a linha e depois extrair um som desse instrumento”, completou Azevedo.

Clique para receber as principais notícias da cidade pelo WhatsApp.

Siga o Canal do JP no WhatsApp para mais conteúdo.

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.