Um portal afiliado à rede

27 de março de 2023

MOSQUITO

MOSQUITO

Algodoal, Vila Fátima, Primavera e Sta Teresinha concentram mais casos de dengue

Algodoal, Vila Fátima, Primavera e Sta Teresinha concentram mais casos de dengue

Neste sábado (4), as equipes do Arrastão da Dengue vão estar na Região Norte, das 8h às 14h

Neste sábado (4), as equipes do Arrastão da Dengue vão estar na Região Norte, das 8h às 14h

Por Beto Silva | 03/03/2023 | Tempo de leitura: 3 min

Por Beto Silva


03/03/2023 - Tempo de leitura: 3 min

Pixabay

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou, nesta semana, o registro de uma nova vacina contra a dengue

A Região Norte de Piracicaba, onde estão localizados os bairros Algodoal, Vila Fátima, Jardim Primavera, Santa Teresinha, entre outros, concentra a maior parte dos 33 casos positivos de dengue registrados entre o dia 1º de janeiro e 28 de fevereiro deste ano.

De acordo com o Banco de Dados da Vigilância Epidemiológica do município, neste período, foram registradas 765 notificações para a doença com 33 casos positivos e nenhum óbito. No mesmo período do ano passado, foram 957 notificações, 40 casos confirmados, sem morte. No período avaliado, nos dois anos, a região com maior número de casos de dengue foi a Região Norte, segundo informações da Secretaria de Saúde.

Nesta sexta-feira (3), a pasta reforçou que os agentes do PMCA (Plano Municipal de Combate ao Aedes) trabalham de forma preventiva o ano todo. As equipes visitam  os imóveis da cidade, orientando, retirando criadouros e quando necessário colocando larvicida em possíveis criadouros, além da realização de mutirões e arrastões de combate a dengue. 

Também visitam pontos estratégicos, em imóveis fechados (sem moradores) e em imóveis que estão em obras. Todas as quintas-feiras, os agentes executam as entradas forçadas em imóveis (quando o proprietário não é localizado). Em todos os casos, quando encontrado irregularidades é feita a notificação e auto de infração (multa).

Em 2022, segundo a Saúde, com a intensificação dos trabalhos de arrastão e mutirão da dengue, as equipes do PMCA visitaram mais de 150 bairros e recolheram mais de 220 toneladas de materiais inservíveis que poderiam ser um criadouro do mosquito Aedes.

A coordenação do PMCA reforça que a redução dos casos neste ano, em relação ao ano passado, é reflexo do trabalho intenso realizado pela Prefeitura e apesar de a situação ser mais positiva este ano, não é momento de baixar a guarda. 

Neste sábado (4), as equipes do Arrastão da Dengue vão estar na Região Norte, das 8h às 14h, passando pelos bairros Vila industrial, Parque Conceição, Residencial Cambuy, Altos do Piracicaba, Jardim Piedade, Jardim Rodun e Cohab Bandeirante, para recolher inservíveis. 

Nesta mesma data, os agentes do Mutirão da Dengue percorrerão residências no bairro Vila Cristina, na região Oeste da cidade, das 8h às 13h, com orientações a população, remoção de inservíveis, e aplicação de larvicidas em possíveis criadouros do mosquito Aedes. 

 

VACINA 

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou, nesta semana, o registro de uma nova vacina contra a dengue. O imunizante Qdenga, produzido pela empresa Takeda Pharma, é indicado para população entre quatro e 60 anos. A aplicação é por via subcutânea em esquema de duas doses, em intervalo de três meses entre as aplicações.

Segundo a Anvisa, a nova vacina é composta por quatro diferentes sorotipos do vírus causador da doença, o que garante uma ampla proteção contra ela. No ano passado, o Brasil registrou mais de mil mortes por complicações da dengue no país.

No mês passado, a Comissão Técnica Nacional em Biossegurança aprovou a segurança da vacina Qdenga, que aguardava agora o aval da Anvisa. Uma outra vacina contra a dengue já aprovada no país, a Dengvaxia, só pode ser aplicada em quem já teve a doença.

A Região Norte de Piracicaba, onde estão localizados os bairros Algodoal, Vila Fátima, Jardim Primavera, Santa Teresinha, entre outros, concentra a maior parte dos 33 casos positivos de dengue registrados entre o dia 1º de janeiro e 28 de fevereiro deste ano.

De acordo com o Banco de Dados da Vigilância Epidemiológica do município, neste período, foram registradas 765 notificações para a doença com 33 casos positivos e nenhum óbito. No mesmo período do ano passado, foram 957 notificações, 40 casos confirmados, sem morte. No período avaliado, nos dois anos, a região com maior número de casos de dengue foi a Região Norte, segundo informações da Secretaria de Saúde.

Nesta sexta-feira (3), a pasta reforçou que os agentes do PMCA (Plano Municipal de Combate ao Aedes) trabalham de forma preventiva o ano todo. As equipes visitam  os imóveis da cidade, orientando, retirando criadouros e quando necessário colocando larvicida em possíveis criadouros, além da realização de mutirões e arrastões de combate a dengue. 

Também visitam pontos estratégicos, em imóveis fechados (sem moradores) e em imóveis que estão em obras. Todas as quintas-feiras, os agentes executam as entradas forçadas em imóveis (quando o proprietário não é localizado). Em todos os casos, quando encontrado irregularidades é feita a notificação e auto de infração (multa).

Em 2022, segundo a Saúde, com a intensificação dos trabalhos de arrastão e mutirão da dengue, as equipes do PMCA visitaram mais de 150 bairros e recolheram mais de 220 toneladas de materiais inservíveis que poderiam ser um criadouro do mosquito Aedes.

A coordenação do PMCA reforça que a redução dos casos neste ano, em relação ao ano passado, é reflexo do trabalho intenso realizado pela Prefeitura e apesar de a situação ser mais positiva este ano, não é momento de baixar a guarda. 

Neste sábado (4), as equipes do Arrastão da Dengue vão estar na Região Norte, das 8h às 14h, passando pelos bairros Vila industrial, Parque Conceição, Residencial Cambuy, Altos do Piracicaba, Jardim Piedade, Jardim Rodun e Cohab Bandeirante, para recolher inservíveis. 

Nesta mesma data, os agentes do Mutirão da Dengue percorrerão residências no bairro Vila Cristina, na região Oeste da cidade, das 8h às 13h, com orientações a população, remoção de inservíveis, e aplicação de larvicidas em possíveis criadouros do mosquito Aedes. 

 

VACINA 

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou, nesta semana, o registro de uma nova vacina contra a dengue. O imunizante Qdenga, produzido pela empresa Takeda Pharma, é indicado para população entre quatro e 60 anos. A aplicação é por via subcutânea em esquema de duas doses, em intervalo de três meses entre as aplicações.

Segundo a Anvisa, a nova vacina é composta por quatro diferentes sorotipos do vírus causador da doença, o que garante uma ampla proteção contra ela. No ano passado, o Brasil registrou mais de mil mortes por complicações da dengue no país.

No mês passado, a Comissão Técnica Nacional em Biossegurança aprovou a segurança da vacina Qdenga, que aguardava agora o aval da Anvisa. Uma outra vacina contra a dengue já aprovada no país, a Dengvaxia, só pode ser aplicada em quem já teve a doença.

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.