PROPRIEDADES

Prefeitura de Taubaté tem cerca de 2.000 imóveis, aponta grupo

Grupo de trabalho irá identificar quais deles estão sem uso para que sejam leiloados; estimativa é de que levantamento seja concluído até o fim desse ano

Por Julio Codazzi | 22/05/2024 | Tempo de leitura: 1 min
Taubaté

Divulgação/PMT

Palácio do Bom Conselho, sede da Prefeitura de Taubaté
Palácio do Bom Conselho, sede da Prefeitura de Taubaté


O grupo de trabalho criado pelo governo José Saud (PP) para estudar a viabilidade de realizar um leilão de imóveis do município identificou que a Prefeitura de Taubaté tem cerca de 2.000 propriedades.

Clique aqui para fazer parte da comunidade de OVALE no WhatsApp e receber notícias em primeira mão. E clique aqui para participar também do canal de OVALE no WhatsApp

Segundo a Prefeitura, essa lista inclui imóveis como praças, quadras, campos, parques, jardins e equipamentos públicos de atendimento à população, além de terrenos.

Formado pelas secretarias de Habitação, Planejamento e Finanças, o grupo pretende concluir o trabalho até o fim desse ano. "A comissão está analisando os prédios que estão sendo utilizados, e separando os que estão disponíveis para ir a leilão. Após isso, será feita avaliação dos imóveis quanto ao tamanho, preço de mercado e, depois sim, iniciar o processo do leilão", informou a Prefeitura.

IMÓVEIS.
Quando o grupo foi criado, em setembro de 2023, a previsão era de concluir o levantamento em seis meses. Com o novo prazo, o trabalho pode se estender por 16 meses.

Em setembro, a Prefeitura alegou que optou pela criação do grupo de trabalho após identificar "que inúmeros lotes causam prejuízo para a população (limpeza/manutenção) em razão do seu desuso", e que "estes imóveis, além de não terem função social, deixam de gerar receita".

"A criação da comissão tem como objetivo estancar os prejuízos aos cofres públicos, em razão da não utilização dos imóveis", concluiu a Prefeitura quando a criação do grupo foi determinada.

Receba as notícias mais relevantes de Vale Do Paraíba e região direto no seu WhatsApp
Participe da Comunidade

3 COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

  • Shirley
    24/05/2024
    Acho que estão certos em rever esses imóveis e os quais não estão em uso fazer leilão. Primeira vez que ouço ua administração de Taubaté verificar isso...vamos torcer para dar certo... Espero que acabe bem.
  • Andre
    23/05/2024
    Desde quando terreno dá prejuízo? O parâmetro da função social do imóvel se aplica à propriedade privada. Imóvel da prefeitura é um bem público. Lógica mais tacanha: vamos abandonar o imóvel, depois a gente vende alegando falta de uso. depredadores do patrimônio público. #naopassarao
  • Incoformado
    23/05/2024
    Enquanto isso, a própria prefeitura paga alugueis exorbitantes em imóveis no centro da cidade para alocar diversos setores, enquanto poderiam estar em prédios próprios. Administração burra!!