CASO FOX

Procuradoria de Justiça aprova prisão preventiva de dono do bull terrier que atacou Fox

Umberto Ghilarducci teve a prisão preventiva decretada pela Justiça em 27 de outubro; ele segue foragido

Por Xandu Alves | 27/11/2023 | Tempo de leitura: 2 min
São José dos Campos

Reprodução

Tutor do bull terrier que atacou Fox, Umberto Ghilarducci segue foragido
Tutor do bull terrier que atacou Fox, Umberto Ghilarducci segue foragido

A PGJ (Procuradoria-Geral de Justiça) se manifestou favorável à manutenção da prisão preventiva decretada contra o tutor do bull terrier que atacou o spitz alemão Fox, que morreu em 25 de outubro.

Faça parte do canal de OVALE no WhatsApp e receba as principais notícias da região! Acesse: https://whatsapp.com/channel/0029VaDQJAL4tRs1UpjkOI1l

Umberto Vieira Ghilarducci, 43 anos, tutor do bull, teve a prisão preventiva decretada pela Justiça em 27 de outubro. Ele segue foragido. O cão também não foi localizado.

A defesa de Umberto entrou com um habeas corpus para revogar a prisão preventiva, mas a liminar foi negada pelo TJ (Tribunal de Justiça) de São Paulo em 10 de novembro.

O pedido de habeas corpus ainda será analisado em seu mérito pela 8ª Câmara de Direito Criminal do TJ, em data ainda não marcada.

Após o ataque do bull terrier em 9 de outubro, no Jardim América, na região sul de São José dos Campos, Fox morreu há um mês após duas semanas lutando pela vida em hospitais veterinários.

Umberto nega que tenha tido responsabilidade pelo ataque do seu cachorro. Ele sustenta que se tratou de um acidente. As tutoras do Fox acusam Umberto de atiçar o cachorro contra Fox e de ameaçar a família.

DEFESA

A defesa do acusado alega que o pedido de prisão preventiva é irregular e que Umberto é vítima da comoção pública em torno do caso Fox, que foi revelado por OVALE e repercutiu por todo o país.

Em seu despacho, procurador de Justiça Fabio Kalaf concordou com o pedido de prisão preventiva e recomendou a manutenção da medida.

“O decreto prisional ostenta fundamentação bastante, escora-se em base empírica idônea consolidada pelo acervo indiciário produzido até o momento e volta-se às especificidades do caso analisado”, apontou Kalaf.

Para a Justiça, Umberto é “pessoa agressiva, que usa o próprio cão (eventualmente também vítima de maus tratos) como instrumento do crime”.

“O cãozinho Fox foi atacado nos limites da própria residência pelo cão do investigado, que estava sem focinheira, conduta que, segundos informes, era corriqueira. Há relatos de fatos semelhantes pretéritos envolvendo o investigado, de que ele está intimidando as tutoras do cão e outras testemunhas e de que está se esquivando da polícia”, escreveu o procurador.

Leia mais:

Caso Fox: um mês depois, família teve que se mudar e dono de bull terrier segue foragido

Caso Fox: ‘Ele saiu correndo, chorou e foi pra uma praça’, diz defesa sobre dono do bull

Receba as notícias mais relevantes de Vale Do Paraíba e região direto no seu WhatsApp
Participe da Comunidade

9 COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

  • Mídian Maria dos Santos
    01/12/2023
    Esse senhor foi de uma tamanha maldade praticada, e merece ficar preso por muito tempo! O Fox estava na sua casa e ele atiçou e conduziu o cão a atacar e consequentemente, o levando a morte. Comentam até que ele guardou parte focinho do então falecido Cão Fox????
  • Rosângela
    28/11/2023
    Tua batata está assando,covarde !! Bandido!
  • Luciana Alves Farias
    28/11/2023
    Covarde!! Fica escondido depois de matar o cãozinho. Tem que ser trancafiado numa jaula.
  • paula
    28/11/2023
    Esse Wil é idiota mesmo ! vc tá dando uma de valente pq estão falando de pet, porque vc não fala de homens covardes que matam mulheres, pedófilos que estupram e matam crianças? falar de animal é fácil né seu bundao? os cachorros são bem mais distante das maldades dos humanos! vá criticar os tais humanos!
  • Simone Mara Henschel
    28/11/2023
    Aparece covarde! Agora é com a justiça, não é mais com um ser indefeso. O ser humano tem a ideia de que pode fazer tudo com animais, todo o tipo de maldade e ficar impune. A lei deve ser rigorosa contra esses vermes que mal tratam os animais. Acho a pena branda demais. Tem que aumentar e que todos esses vermes monstruosos que judiam de animais sejam trancafiados em uma cela sem direitos. Isso deve ser estendido a todos os casos de maus tratos. Vamos ver se o povo cria vergonha.Espero justiça na terra, porque esses monstros por Deus já estão condenados.
  • Maria de Lourdes Rodrigues da Silva
    28/11/2023
    Tem q encontrar esse monstro e prender logo,ele atiçou sim o cachorro pra atacar o Fox,esta mais do q comprovado,ele h Ja fazia ameaças ao Fox e a familia ha tempos,tem q ir pra cadeia esse lixo humano????????
  • Alexandre Veiga Claudino
    28/11/2023
    Por que que as Leis valem para um e não para outro? Em Vitória do Espírito Santo, um policial aposentado, matou um Golden Retriver, que passeava com sua família. Por que ele foi absolvido e entregue a arma para ele sem que ao menos fosse preso? Somente aqui no Brasil, para julgar a Lei com favorecimento a quem esta errado e merece punição. São tantos exemplos, que chega a dar raiva com estes favorecimentos. E dá-lhe Brasil...palmas. Que venha logo Jesus e julgue todos, para acabar com essas desigualdades tão claras.
  • Wil Plaster
    28/11/2023
    Interessante, em outros casos de ataque que foram mortos seres humanos, a justiça não decretou a preventiva dos tutores, mas como se trata de um pet...isso é Brasil
  • Felipe Diniz
    27/11/2023
    Tem que prender logo! Quem souber o paradeiro do foragido denuncie. Certeza que está na casa de um familiar.