COLUNO

ChatGPT, inteligência artificial e os benefícios para a gestão de empresas e cidades

Gestores de cidades e empresas de todos os portes agora podem acessar uma ferramenta tecnológica capaz de superar a capacidade humana em diversas tarefas

Por Fabiano Porto | 10/02/2023 | Tempo de leitura: 4 min

Com o lançamento do ChatGPT novas possibilidades se apresentam para a gestão de empresas e cidades que buscam maior eficiência, qualidade e sustentabilidade em suas tomadas de decisões. A origem desta tecnologia não é nova e remonta a 1958 com a Perceptron, um sistema de aprendizagem digital muito simples, inspirado no funcionamento dos neurônios, mas com os muitos avanços das últimas décadas chegou-se a atual “inteligência artificial generativa”, que a empresa OpenAI, responsável pela ChatGPT, conseguiu pela primeira vez disponibilizar ao mercado uma versão estável e segura que oferece oportunidades inéditas para gestores públicos e privados.

Neste tempo de grandes desafios globais e pouca margem de erro, pela primeira vez, gestores de cidades e empresas de todos os portes poderão acessar uma ferramenta tecnológica baseada em inteligência artificial (AI) capaz de superar a capacidade humana em diversas tarefas e oferecer uma experiência fluída em linguagem natural, onde a impressão é estar falando com uma pessoa, e não com uma máquina.
Com o ChatGPT é possível fazer análises complexas de todas as áreas de cidades e empresas, criações de relatórios técnicos, monitoramento de mercado, diagnósticos, planos de ação, geração de códigos fontes e até minutas de contratos e sugestões personalizadas em diversas áreas. As possibilidades são quase ilimitadas. 

Desta forma, a inteligência artificial (IA) está rapidamente se transformando em uma ferramenta poderosa para apoiar gestores na resolução de problemas complexos e melhorar a tomada de decisões. Segundo a consultoria PWC, o mercado de inteligência artificial deve contribuir até 2030 com cerca de US$16 trilhões (80 trilhões de reais, quase 50 vezes o PIB do Brasil) para a economia mundial. “Há um potencial benéfico para organizações que adotarem essa tecnologia, independentemente da área em que se encontram, pois trata-se de um sistema de Inteligência Artificial que consegue realizar atividades não apenas repetitivas, numerosas e manuais, como também as que demandam análise complexa e tomada de decisão”, ressalta a empresa global.

Pesquisas recentes reforçam essa tendência. De acordo com a pesquisa da Gartner “Technology Executive Survey 2022”, que entrevistou diversos CEOs no mundo, até 2025 devemos ter 50% das empresas do planeta com grau elevado de implementação e utilização de tecnologias de inteligência artificial. A mesma pesquisa afirma que 48% dos executivos entrevistados já implantaram ou planejam implantar mecanismos de IA nos próximos 12 meses.

Mas não são apenas as empresas que podem ser beneficiadas pela nova tecnologia. No campo das políticas públicas, a utilização de ferramentas de IA como o ChatGPT pode ser ainda mais revolucionária, uma vez que o volume e diversidade de dados gerados em uma cidade é muito maior que uma empresa. As áreas de aplicação são diversas. Pode ser usado para analisar dados climáticos e ambientais para prever impactos futuros, como áreas de deslizamentos, secas e enchentes. Também pode ser utilizado para gestão de atendimento de saúde pública, estudos de licenciamento de obras simulando e prevendo os impactos a curto e longo prazo, e até para projetos mais complexos como transposições de rios e o planejamento urbano da cidade. Com a tecnologia é possível relacionar, em tempo real, uma infinidade de dados para gerar relatórios de inteligência e análises avançadas, de modo que nenhuma equipe humana seria capaz de fazer em tempo tão curto.
Interessante observar que ainda na década de 60 o “Projeto Vênus”, criado pelo arquiteto e futurista americano Jacque Fresco já previa a possibilidade de uma inteligência artificial auxiliar na tomada de decisões de governantes.

A anunciada “era da inteligência artificial” enfim saiu dos laboratórios e chegou a sociedade, mas está apenas começando. Muitas oportunidades e desafios nunca vividos por nós como sociedade irão se apresentar com o avanço e popularização desta tecnologia nos próximos anos.
A necessidade de empresas e cidades crescerem de forma sustentável, considerando as questões ESG (social, ambiental e governança) já são realidade e irão crescer nos próximos anos (clique e veja os benefícios do ESG para empresas). Novas abordagens deverão ser necessárias para empresas e gestores públicos, que deverão lidar com a emergência climática que afeta cada dia mais a sociedade e o dia a dia das cidades.
Neste contexto, tecnologias como o ChatGPT se apresentam como ferramentas valiosas na geração de informações estruturadas para nortear decisões de gestores e favorecer realização de projetos que gerem valor social e ambiental para a sociedade, favorecendo a missão coletiva de construirmos um presente e futuro mais sustentável e regenerativo para nós e as futuras gerações.  

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do SAMPI

Receba as notícias mais relevantes de Vale Do Paraíba e região direto no seu WhatsApp
Participe da Comunidade

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.