JUSTIÇA

Reintegração de posse retira moradores de rua de praça em frente ao Centro Pop

Operação contou com apoio da Polícia Militar e Guarda Civil Municipal; funcionários da Prefeitura desmontaram as barracas, acompanhados de um oficial de Justiça.

Por Igor Araújo | 16/02/2024 | Tempo de leitura: 1 min
da Redação

Igor Araújo/GCN

Viaturas da Polícia Militar em frente ao Centro Pop
Viaturas da Polícia Militar em frente ao Centro Pop

Uma operação conjunta da Polícia Militar e da Guarda Civil Municipal foi realizada na praça em frente ao Centro Pop de Franca, na Vila Formosa, na manhã desta sexta-feira, 16. O objetivo da ação foi cumprir uma reintegração de posse e desmontar barracas que haviam sido montadas por moradores de rua nas proximidades do centro de assistência. O local era, precariamente, abrigado por cerca de 15 pessoas.

Um oficial de Justiça acompanhou a operação, informando aos ocupantes das barracas que aquela área é pública e não era permitido permanecer ali. Dois caminhões-caçamba ficaram cheios de materiais usados na construção dos barracos.

Os moradores de rua, por sua vez, reclamaram da falta de alternativas, alegando que não têm para onde ir, uma vez que o Centro Pop não possui vagas disponíveis para acolhê-los. Eles se queixaram ainda que foram deixados debaixo de chuva.

Já uma moradora do bairro, que reside próximo ao Centro Pop, disse que a retirada das barracas foi um alívio. "Ficamos aliviados, porque eles só fazem bagunça, além de muita sujeira. Mas logo, eles devem voltar. Sempre fazem isso", afirmou.

A Prefeitura de Franca foi acionada pela reportagem e, assim que responder aos questionamentos, este texto será atualizado.

Fale com o GCN/Sampi! Tem alguma sugestão de pauta ou quer apontar uma correção?
Clique aqui e fale com nossos repórteres.

Receba as notícias mais relevantes de Franca e região direto no seu WhatsApp
Participe da Comunidade

11 COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

  • BIlu
    19/02/2024
    nota 10 para as autoridades, que enviem esses andarilhos de volta a sua cidade de origem.
  • Carlos
    17/02/2024
    Respondendo a pergunta sobre o direito de ir e vir feita acima, faça o seguinte, vá morar nessa vizinhança e vc rapidamente vai ter sua resposta. No dos outros é refresco, assim é muito fácil.
  • Pagador de impostos
    17/02/2024
    Eles alegam que não tem pra onde ir? Será que já pensaram em retornar para as suas casas, ou para suas cidades de origem? Pois 99,99% estão na rua por opção, e não tem nenhum familiar aqui em Franca, para assim poder viver da maneira que quer sem ninguém pertubar.
  • Alex
    17/02/2024
    D. Paulo e a diocese não tem nada com a Pastoral do Menor. São CNPJ s diferentes e um não tem nada com o outro.
  • Maria
    16/02/2024
    Já montaram barracas de novo
  • Amadeu
    16/02/2024
    Finalmente estão se movendo. E pra quem os defende, saiba que vadiagem é contravenção penal.
  • Fiel
    16/02/2024
    O direito de ir e vir e ficar não é absoluto. Leve os para sua casa.
  • Wagner
    16/02/2024
    Precisam ir tirar também na beira da rodovia Candido Portinari, proximo a passarela da São Sebastião, esta lotado de barracas.
  • Maria
    16/02/2024
    Alexandre veja com dom Paulo responsável pela pastoral do menor que administra o centro pop tem tantas paróquias por que não acolher esse pessoal? Olha a CF desse anjo.
  • Mas e o direito de ir vir e ficar, onde ficam ?
    16/02/2024
    Mas e o direito de ir vir e ficar, onde ficam ?
  • José Roberto
    16/02/2024
    Dá um jeito nisso, Alexandre!!!! Gislaine!!!!