RÁPIDO SUMARÉ

Entenda o que muda com nova empresa de ônibus em Piracicaba

Por Da Redação |
| Tempo de leitura: 3 min
Divulgação
Transição será gradativa e começará pela linha 444 – Sônia-TCI, que é a que possui mais veículos
Transição será gradativa e começará pela linha 444 – Sônia-TCI, que é a que possui mais veículos

O prefeito Luciano Almeida e a secretária de Trânsito e Transportes (Semuttran), Jane Franco Oliveira, se reuniram com representantes da empresa Rápido Sumaré, que vai assumir a operação do transporte coletivo, para alinhamento do início da operação da nova frota de ônibus na cidade. A transição da rodagem será gradativa e terá início pela linha 444 – Sônia/TCI; a escolha pela linha 444 é por ser considerada crucial e a que mais têm veículos.

A rodagem dos ônibus da nova empresa começa em 7 de julho.

Além do prefeito e da secretária, participaram da reunião o diretor do Departamento de Transportes Públicos de Piracicaba, Vanderlei Quartarolo, e os representantes da Rápido Sumaré, Fabio Figueiredo e Belarmino da Ascenção Marta Junior.

“As reuniões estão sendo rotineiras para cumprimento da transição dos serviços, que teve início no dia 09/06. Discutimos principalmente o cronograma da transição, com o início da rodagem marcada para o dia 07/07, pela linha 444 - Sônia/TCI. Também discutimos sobre os aspectos tecnológicos, como transferência do banco de dados e o cadastro dos novos cartões, que terá um prazo para a população se adequar”, explicou Jane.

O alinhamento técnico, de acordo com o prefeito, é para garantir que a transição seja feita de maneira concisa, para não interromper os serviços do transporte coletivo. “Nossa maior intenção, neste momento, é começar a operação da nova frota. A mudança vai acontecer aos poucos, para que tudo continue funcionando de maneira adequada, sem interrupções e prejuízos aos usuários do transporte coletivo em Piracicaba”, acrescentou Luciano Almeida.

Sendo assim, até que a Rápido Sumaré assuma integralmente as operações do transporte coletivo e do transporte especial Elevar, o serviço seguirá sendo oferecido também pela TUPi Transportes. Os cartões de transporte atuais dos usuários continuarão válidos e poderão ser utilizados normalmente mesmo após a conclusão da transição. Também não haverá mudança de itinerários e horários.

NOVA FROTA – Todos veículos que integrarão a nova frota de transporte público coletivo em Piracicaba atendem à legislação federal, sendo 100% acessíveis e com plataforma elevatória para pessoas com deficiência (PcD) que utilizam cadeira de rodas, além de dispositivos internos que facilitam a acessibilidade, como assento para pessoas com deficiência visual com cão guia, local reservado com cinto de fixação para cadeira de rodas, botão de acionamento de campainha acessível e piso dos ônibus revestido com material antiderrapante. Os ônibus também serão equipados com wi-fi (internet sem fio) e entradas USB.

Parte dos veículos ainda será equipada com ar-condicionado, sendo aqueles que realizam as linhas troncais (entre terminais): 240-Cecap/TCI, 444-Sônia/TCI, 301-Pauliceia/TCI, 801 e 802 – São Jorge/TCI.

Os veículos deverão ter monitoramento por câmeras em seu interior e sistema de rastreamento (GPS) e serão monitorados em tempo real pela Central de Controle Operacional (CCO) da Semuttran. A empresa será responsável, ainda, pela construção da garagem e da manutenção dos terminais. A empresa deve operar tanto as linhas urbanas e rurais quanto o Transporte Especial Elevar, que será ampliado, serviço esse destinado a pessoas que usam cadeira de rodas. Os veículos deverão ter, ainda, idade média de cinco anos e idade máxima de dez anos.

O modelo dos veículos segue também as normas de controle de poluição do ar (Proconve P8), que reduzem, em média, 75% as emissões de poluentes atmosféricos.

Clique para receber as principais notícias da cidade pelo WhatsApp.

Siga o Canal do JP no WhatsApp para mais conteúdo.

Comentários

1 Comentários

  • Herivelto Biondo 20/06/2024
    Sou idoso e morador em Anhumas e espero que a nova empresa venha a suprir as deficiencias em relaçao aos horarios, terminais e estado de conservaçao dos coletivos que fzem o percurso entree o bairro e a cidade. A Tupi opera com onibus velhos, pequena capacidade de passageiros e horarios insuficientes.
    • Redação Sampi 27/06/2024
      Obrigada por participar!