REFORMA NO CALÇADÃO

Comerciantes pedem à prefeitura de Bauru mais agilidade em obras no Calçadão da Batista

Reformas começaram em fevereiro e até agora não avançaram para além da quadra 1, dificultando o fluxo de clientes

Por Guilherme Matos | 12/04/2024 | Tempo de leitura: 3 min
da Redação

Guilherme Matos

Somente três funcionários trabalham no local; comerciantes afirmam que há alguns dias só havia dois na obra
Somente três funcionários trabalham no local; comerciantes afirmam que há alguns dias só havia dois na obra

Comerciantes de Bauru tem se reunido todos os dias desde a terça-feira (9), às 16h, na quadra 1 da Batista de Carvalho para cobrar da prefeitura posicionamento a respeito do atraso nas obras do Calçadão.

O contrato foi assinado no fim de dezembro do ano passado, com início previsto para a segunda quinzena de janeiro, mas as obras só começaram de fato na terceira semana de fevereiro. A situação, porém, se agravou com o início da reforma.

A quadra 1 teve todo seu pavimento de pedras portuguesas arrancado para a revitalização. O problema é que sobra pouco espaço nas laterais da calçada para a clientela trafegar. Não bastasse o trecho estreito, munícipes ainda precisam desviar de buracos e pedaços de obra soltos. Os empresários afirmam que desde o início da revitalização o fluxo de pessoas e, consequentemente, as vendas caíram bastante.

Um período "segurando as pontas" com esta situação seria aceitável, avaliam os comerciantes. Tanto que, quando anunciou a reforma, a prefeitura informou que estava considerando o bem do comércio. "As obras serão feitas completamente em um quarteirão para apenas depois avançar para o seguinte, com o objetivo de afetar o mínimo possível o comércio", afirmou em texto encaminhado à imprensa.

O problema é que tanto os lojistas da quadra 1 quanto os das seguintes se preocupam com a morosidade da reforma. Somente três homens trabalham na obra de cerca de 100 metros de comprimento e que contou com investimento de R$ 5.077.044,54 dos cofres municipais.

Inicialmente a previsão de conclusão da revitalização das sete quadras era de 14 meses. Passados 50 dias desde o início das obras, porém, a reforma da quadra 1, a primeira, ainda parece longe do fim.

TEMOR

"Eu tenho medo de não poder trabalhar. Tenho funcionários para pagar, preciso cumprir meus compromissos com os fornecedores e a obra não deixa", conta Hudson Petenuci, lojista do Calçadão. Ele afirma ainda que prefere deixar o calçadão como está do que arriscar uma reforma tão demorada que cause prejuízo ao empreendimento.

"Se não tiver condição de fazer, então pare, deixa do jeito que está e libera para quem tem capacidade de fazer", destaca.

Ele afirma que o movimento na quadra caiu cerca de 50% a 60%. "Outro fator prejudicial é que a quadra 2, conecta o restante da batista até a 1. Quando a 2 entrar em obras, as pessoas vão continuar sem chegar até essa aqui".

Odair Cristóvão é proprietário de um comércio no quarteirão há 38 anos. Ele conta que é a primeira vez que vê um problema semelhante e que todo o circuito do comércio sai prejudicado.

"O consumidor se prejudica, o transeunte que passa por aqui para pegar o ônibus também sai perdendo. O funcionário comissionado tem uma queda de renda também. Uma obra aqui neste local precisa ser ágil e rápida, ou provoca uma reação em cadeia", ressalta.

PREFEITURA NOTIFICA

A empresa AC Melko Engenharia e Construções Ltda, vencedora da licitação, foi contratada para a recuperação completa do piso, implantação de paisagismo com a substituição dos bancos e de lixeiras, recuperação das instalações elétricas, entre outros. Além disso, está prevista a implementação de áreas verdes, que substituirão os arcos sem cobertura.

Em nota enviada ao JC, a Prefeitura de Bauru informou que a empresa responsável pelas obras no Calçadão já foi notificada por conta dos atrasos. Na quarta-feira (10), a AC Melko e a Secretaria de Obras fizeram reunião e ajustaram detalhes. A previsão é que na próxima quarta (17) seja iniciada a instalação do piso intertravado, e está sendo discutida uma forma para que o andamento dos serviços aconteça da melhor maneira.

Empresários garantem que vão se reunir diariamente até receberem um posicionamento cabal da prefeitura (crédito: Guilherme Matos)
Empresários garantem que vão se reunir diariamente até receberem um posicionamento cabal da prefeitura (crédito: Guilherme Matos)

1 COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

  • Deodato Silva
    12/04/2024
    O jornosta está de parabéns!! Muito boa a matéria.