Opinião

Jundiaí: cidade segura

28/07/2023 | Tempo de leitura: 2 min

Muito se ouve que nossa cidade está perigosa. Tecnicamente, porém, isso não é verdade.

A Prefeitura Municipal de Jundiaí, durante a elaboração do Plano Municipal de Segurança Pública, solicitou que o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, órgão não estatal e sem fins lucrativos, efetuasse estudo a fim de balizar as ações a serem desenvolvidas.

Recente reunião com a presença de representantes das forças de segurança, da municipalidade e da sociedade, ocorreu para apresentação dos resultados e respectiva conclusão por especialistas que integram tal entidade.

Durante o estudo, os técnicos do Fórum Nacional efetuaram pesquisas e análises dos dados estatísticos oficiais, e entrevistaram a população e membros das corporações do segmento de segurança pública, incluindo Guarda Municipal, Polícia Civil e Militar.

O resultado apresentado indica que Jundiaí é uma cidade segura. Para a avaliação foram utilizados como base registros de boletins de ocorrência e executada comparação com os níveis de criminalidade do Brasil e do Estado de São Paulo, inclusive com municípios de dimensão territorial e populacional semelhantes.

Em todas as modalidades delituosas avaliadas nossa cidade está abaixo das médias, ou seja, é menos violenta. Os crimes analisados são basicamente homicídio, latrocínio (roubo seguido de morte), roubo, furto, estupro e furto e roubo de veículos.

Ou seja, pela análise quantitativa e qualitativa, Jundiaí é uma cidade segura. E os municípios do entorno também, pois o Aglomerado Urbano possui dados no mesmo patamar. Importante destacar que quando da ocorrência de crimes de graves, principalmente com vítimas fatais, a resposta da Polícia, em especial a Civil, tem sido imediata, com a identificação dos autores e respectiva prisão.

É óbvio que há muito a ser melhorado. Nunca se deve permanecer na zona de conforto, e sim, sempre buscar o aperfeiçoamento, a respeito do que necessário pontuar que há perspectiva da vinda de novos policiais para toda a região, haja vista os concursos que estão abertos.

Não é somente a recomposição dos quadros que resultará em melhoria do cenário, como também o implemento de tecnologias tanto para o policiamento preventivo, como para a investigação. Sobre esse aspecto, de se ressaltar toda inovação tecnológica que a Guarda Municipal de Jundiaí recebeu recentemente, no que se refere ao registro dos atendimentos efetuados. A Polícia Civil, por sua vez, busca ininterruptamente ferramentas digitais que tragam suporte e melhores resultados para as investigações.

No entanto, o relatório do Fórum Nacional de Segurança Pública aponta também que, apesar de tecnicamente segura, a população de Jundiaí sente-se insegura.

Particularmente, entendo que essa conclusão já era esperada. Com certeza nossa cidade mudou muito nas últimas décadas com a vinda de condomínios, indústrias e empreendimentos logísticos, e a robustez econômica é naturalmente acompanhada de problemas sociais, incluindo o aspecto da criminalidade.

Esse sentimento de insegurança, porém, não é exclusividade de Jundiaí. É fenômeno mundial, cujo estudo deve ser multidisciplinar, abrangendo várias frentes, inclusive a psicológica.

Jundiaí cresceu. Mas não envelheceu. Está mais moderna e tecnológica do que nunca. Inclusive na área da segurança pública.

Marcel Fehr é Delegado de Polícia do Estado de São Paulo

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do SAMPI

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.