TRAGÉDIA

Cozinheira do Santuário que morreu ao salvar neto de enxurrada em Aparecida vira heroína

Rosângela Custódio conseguiu tirar o neto da enxurrada antes de morrer afogada em Aparecida

Por Xandu Alves | 20/02/2024 | Tempo de leitura: 1 min
São José dos Campos

Reprodução / Redes Sociais

Socorristas do Samu atendem Rosângela, que morreu em decorrência da enxurrada
Socorristas do Samu atendem Rosângela, que morreu em decorrência da enxurrada

Heroína.

Assim vem sendo chamada Rosângela Custódio, 51 anos, que morreu no final da tarde desta terça-feira (20) em uma enxurrada na rua Padre Gebardo, no bairro de Santa Rita, em Aparecida.

Faça parte do canal de OVALE no WhatsApp e receba as principais notícias da região! Acesse: https://whatsapp.com/channel/0029VaDQJAL4tRs1UpjkOI1l

Antes de ser atingida pela forte corredeira causada pela chuva, ela conseguiu tirar o neto de 11 anos da enxurrada, praticamente salvando a vida do menino.

A mulher não teve a mesma sorte. Ela foi levada pela força das águas e, segundo moradores de Aparecida, teria ficado presa debaixo de um carro por cerca de 40 minutos, onde se afogou.

Populares tentaram reanimar Rosângela antes da chegada do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), que também fez os procedimentos de reanimação, mas a mulher não teria resistido ao afogamento.

Segundo o Samu, ela foi encaminhada para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Guaratinguetá em parada cardiorrespiratória, e teve o óbito constatado na unidade.

O menino de 11 anos também foi socorrido pelo Samu e levado para a UPA de Guaratinguetá, onde segue em atendimento.

Nas redes sociais, amigos homenagearam Rosângela a chamando de “vovó heroína” e “mulher de coragem”.

“Rô, obrigada por todo amor com meus filhos, seu carinho comigo. Sempre te agradeci por tudo esse amor. Eu estou muito triste com essa notícia. Você é e sempre será a melhor pessoa que já conheci, vai ficar guardada em nossa memória e nosso coração”, escreveu uma amiga da vítima.

Muita querida por todos, Rosângela trabalhava como cozinheira na Casa do Pequeno, um dos projetos sociais do Santuário Nacional de Aparecida que atende crianças da cidade. Ela deixa ao menos uma filha e um neto.

Rosângela trabalhava como cozinheira na Casa do Pequeno, projeto social do Santuário Nacional
Rosângela trabalhava como cozinheira na Casa do Pequeno, projeto social do Santuário Nacional

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.