CHAVE NA MÃO

Homem deixa chave na ignição e tem carro furtado em posto de combustíveis

O carro estava estacionado em frente a um restaurante, quando um indivíduo que passava pelo local resolveu sair em fuga

Por Jéssica Reis | 09/09/2023 | Tempo de leitura: 1 min
da Redação GCN/Rede Sampi

Jéssica Reis/GCN

O carro foi devolvido para o proprietário
O carro foi devolvido para o proprietário

Um empresário teve seu carro, uma Montana, furtada na madrugada deste sábado, 9. Ao deixar as chaves na ignição, um pedestre percebeu a oportunidade e aproveitou para efetuar o furto.

A Polícia Militar foi acionada após receber o chamado sobre o furto em andamento, onde um veículo teria sido levado em frente ao restaurante do Posto do Gaúcho, localizado na rodovia Candido Portinari.

Um alerta, então, foi emitido, e os policiais iniciaram a busca. Após avistarem o veículo próximo a Restinga, seguiram o suspeito. Ao chegar a Cristais Paulista, ele parou o carro e tentou fugir a pé, mas a polícia logo o capturou. O homem foi identificado como Fabrício do Carmo Dantas.

O proprietário do veículo compareceu à Central de Polícia Judiciária de Franca e relatou que era seu hábito deixar o carro estacionado em frente ao seu restaurante com as chaves na ignição.

A Polícia Militar entrou em contato com o proprietário para informar sobre a localização do veículo. Diante dos acontecimentos, os policiais efetuaram a prisão de Fabrício, que foi encaminhado à Penitenciária de Franca.

2 COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

  • PROFESSOR
    10/09/2023
    O FRANCANO TENTA SER TÃO ESPERTO , MAS NO FUNDO TEM O DOM DE SER BOBO !
  • APARECIDO DONIZETE NUNES
    09/09/2023
    Nos dias de hoje, somente um Otário para deixar as chave na Ingnição do Carro, acorda meu irmão estamos no Seculo 21. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk