BAURU

Bauru tem melhor saldo de emprego em 11 anos; construção é destaque

Foram criadas 6.058 vagas entre janeiro e outubro deste ano, 86,5% delas nos setores de serviços e da construção civil

Por Tisa Moraes | 03/12/2023 | Tempo de leitura: 2 min
da Redação

Agência Brasília

Dados se referem somente às vagas com a carteira assinada
Dados se referem somente às vagas com a carteira assinada

Bauru registrou 6.058 novas vagas de emprego com carteira assinada de janeiro a outubro deste ano, o que corresponde ao melhor resultado para o período nos últimos 11 anos. Os setores de serviços e construção civil foram os que obtiveram os melhores desempenhos, sendo eles os principais responsáveis pela soma alcançada.

Ela foi superior aos resultados obtidos nos primeiros dez meses de todos os anos desde 2013, conforme mostram os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Previdência. A última vez em que o saldo havia sido maior foi em 2012, quando foram geradas 6.123 vagas entre janeiro e outubro.

Os principais responsáveis pelo desempenho do mercado de trabalho nestes dez meses de 2023 foram os setores de serviços e da construção civil que, juntos, criaram 5.244 postos, o que equivale a 86,5% do total de empregos. O primeiro respondeu por 2.665 vagas e o segundo, por outras 2.579.

Na sequência, estão o comércio, com 531; a indústria, com 235; e a agropecuária, com 48 novos postos de trabalho. E, considerando o perfil do trabalhador, os mais beneficiados por estas oportunidades de emprego foram homens de 18 a 24 anos, com ensino médio completo.

O economista Reinaldo Cafeo aponta que o setor de serviços segue mantendo resultados de destaque muito em razão da vocação da cidade no ramo de recuperação de crédito, cujas empresas têm aumentado o número de vagas ofertadas. Já no setor da construção civil, ressalta que empreendimentos imobiliários verticais e condomínios horizontais continuam sendo lançados na cidade, gerando oportunidades de trabalho.

"Em resumo, a construção civil tem uma dinâmica: algumas famílias ainda estão buscando financiamento, mesmo com uma taxa de juros um pouco maior, mas em queda. São famílias que compraram terrenos em condomínios e isso movimenta fortemente o emprego formal. Mas ele segue em alta principalmente pelas construtoras, que estão com apetite", detalha.

FUTURO

Sobre o futuro do nível de emprego em Bauru, Cafeo avalia que o cenário, no momento, é de apreensão, visto que a economia encolheu no terceiro trimestre deste ano. Ele destaca que o Índice de Atividade Econômica (IBC-BR) do Banco Central, considerado a "prévia" do Produto Interno Bruto (PIB), registrou queda pelo segundo mês seguido, em agosto e setembro.

"Muito provavelmente, o PIB do terceiro trimestre vá encolher, mas o crescimento econômico anual vai ser acima de 2%. Já para 2024, o mercado projeta um crescimento de 1,5% e avalio que teremos dificuldades com emprego no primeiro trimestre", pontua, ponderando que o empresariado deverá ficar em compasso de espera até março, observando o comportamento da economia.

"Se a inflação ficar controlada e a taxa de juros, reduzida, as contratações são retomadas. Poderemos ter um ano, se não de forte geração de emprego, ao menos da manutenção do emprego existente, com geração marginal de novos postos", completa.

Receba as notícias mais relevantes de Bauru e região direto no seu WhatsApp
Participe da Comunidade

3 COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

  • Gildete
    03/12/2023
    Constroem um horror de prédios e a maioria está vazia... só andar pela cidade que já se vê a quantidade de imóveis pra alugar e vender há mais de anos! O povo não tem poder de compra e por isso, um monte de imóveis encalhados.
  • Fernando
    03/12/2023
    Só precisa pagar melhor pra aumentar o poder de compra e sobrevivência do povo! Basta olhar aos sábados e domingos a quantidade de profissionais gabaritados que estão indo de carona solidária pras capitais pra trabalhar! Em frente ao Habibs das Nações enche de profissionais que não querem mais ganhar estes salários michos de Bauru e região e vão trabalhar na capital em busca de melhores salários. Bauru e região, é que perdem! Bauru quer contratar engenheiro como técnico e já faz isso, há muitos anos! Uma vergonha!
  • Edson Valentim
    03/12/2023
    Deveria ser motivo de choro e lamento. Ridículo celebrar isso. Só falta de visão. Ou o desejo que nossa cidade não prospere de verdade. Nada contra os trabalhadores dessas áreas. Tudo contra Bauru se conformar em crescer apenas com serviços e construção.