SAUDADE

Corpo de universitária do Vale será sepultado nesta sexta (24)

A jovem Camila, 21 anos, natural de Santa Branca, cursava engenharia química no Rio de Janeiro

Por Marcelo Rocha | 24/05/2024 | Tempo de leitura: 2 min
Santa Branca

Foto: Reprodução

Jovem morreu atropelada por um caminhão. Polícia Civil abriu um inquérito para apurar as causas do acidente
Jovem morreu atropelada por um caminhão. Polícia Civil abriu um inquérito para apurar as causas do acidente

O corpo da universitária Camila Reis Florêncio será velado nesta sexta-feira (24), das 6h às 10h30, no Residencial Phyllus (antigo asilo de Santa Branca), no Vale do Paraíba. A jovem morreu atropelada na noite de quarta-feira (22), após ser atingida por um caminhão na cidade de Seropédica, na Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro.

Clique aqui para fazer parte da comunidade de OVALE no WhatsApp e receber notícias em primeira mão. E clique aqui para participar também do canal de OVALE no WhatsApp

O sepultamento está previsto para as 11h, no Cemitério Municipal da cidade. Natural de Santa Branca, Camila morava há cerca de quatro anos em Seropédica para estudar na UFRRJ (Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro), onde cursava engenharia química. A conclusão do curso estava prevista para o primeiro semestre de 2025.

O ACIDENTE

Testemunhas relataram à polícia que Camila pedalava de bicicleta na altura do km 49 da BR 465 (Rodovia Luiz Henrique Rezende Novaes), quando foi atingida por um caminhão. A Polícia Civil abriu um inquérito para apurar as causas do acidente.

O Corpo de Bombeiros informou que o acidente aconteceu por volta das 19h e que Camila morreu no local. O corpo da estudante foi encaminhado para o IML (Instituto Médico Legal) de Nova Iguaçu (RJ). Em nota, a UFRRJ se solidarizou com a família da estudante.

FAMÍLIA E HOMENAGENS

Amigos de Camila disseram que a jovem visitava regularmente a família no Vale. A última viagem havia sido pelo Dia das Mães. A universitária também amava os animais e tinha um cachorro, que ficava na casa dos pais em Santa Branca. Os pais de Camila são professores, e ela deixa uma irmã mais nova.

A morte causou comoção em Santa Branca.

O Colégio Santa Tereza, onde Camila estudou antes de ir para universidade, postou uma homenagem nas redes sociais: “Tivemos o prazer de fazer parte da sua vida! Obrigado por abrilhantar e alegrar nossos dias, a sua passagem por este mundo deixa muita saudade”.

Fale com a Folha da Região! Tem alguma sugestão de pauta ou quer apontar uma correção? Clique aqui e fale com nossos repórteres.

Receba as notícias mais relevantes de Araçatuba e região direto no seu WhatsApp
Participe da Comunidade

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.