SECA

Vinhedo tem 1º dia de rodízio de água

Prefeitura decretou estado de emergência diante da situação; a administração pública destaca que não chove na cidade há cerca de 1 mês.

Por Andréia Marques | 23/05/2024 | Tempo de leitura: 2 min
Especial para a Sampi

Divulgação

Segundo a administração pública, não chove na cidade há cerca de 1 mês e Vinhedo enfrenta a maior onda de calor dos últimos 35 anos.
Segundo a administração pública, não chove na cidade há cerca de 1 mês e Vinhedo enfrenta a maior onda de calor dos últimos 35 anos.

Vinhedo começa nesta quinta-feira (23) a racionar água. O rodízio foi adotado diante da crise hídrica que a cidade enfrenta. A prefeitura dividiu o município em regiões e setores, assim o abastecimento será suspenso por dia dependendo do calendário estabelecido pela administração.

O sistema de rodízio preventivo será implantado nos bairros abastecidos pelo sistema ETA 1, que atende cerca de 74% do município, no sistema ETA 2, que abrange a região da capela e Santa Cândida. Incluído também o sistema isolado Santa Fé.

Para o sistema ETA 1, os bairros serão divididos em setores verde (Sistema Mirante/Centro) e amarelo (Sistema Boiada), seguindo a mesma organização efetuada em 2021. A cada 24 horas, haverá uma alternância entre a suspensão e o fornecimento de água, garantindo uma distribuição equilibrada entre os diferentes setores. O rodízio terá início nesta quinta-feira (23), com abastecimento aos bairros do setor verde, e em seguida será o setor amarelo, e assim sucessivamente. O esquema vai permitir que os moradores se organizem com as atividades diárias que necessitam de água e façam reserva programada.

Para as regiões da Capela e Santa Cândida, abastecidas pela ETA 2, o rodízio será 12h por 12h, com interrupção diária programada entre 20h e 21h e retorno das 8 às 9 horas do dia seguinte, abrangendo todos os bairros.

Em ambos os sistemas pode haver atrasos ou adiantamentos conforme a localidade e extensão das redes.

Já para os moradores do Condomínio Santa Fé, por se tratar de abastecimento por poços artesianos, terá uma modalidade diferenciada.  A interrupção ocorrerá diariamente às 21 horas e retorno às 6 horas da manhã. A exceção ficará às segundas e quintas, quando o retorno ocorrerá às 14h.

“As manobras estão previstas para serem realizadas entre 8h e 10h, e a chegada da água aos imóveis acontecerá de forma gradativa. Em ambos os sistemas pode haver atrasos ou adiantamentos conforme a localidade e extensão das redes“, informou a prefeitura em nota.

Além do rodízio, a prefeitura adotou outras ações para driblar a falta de água. Na segunda-feira (20), entrou em vigor um decreto de crise hídrica que prevê multas para quem desperdiçar água. Este decreto tem como objetivo envolver a população no processo de economia de água, para que utilizem o recurso de forma responsável. As multas serão aplicadas para ações como regar gramados e jardins, manter torneiras abertas ou ligadas, lavagem de calçadas ou veículos, entre outras, com valor de R$663,00 e em caso de reincidência o valor dobra.

Crise hídrica

A prefeitura decretou estado de emergência diante da situação. Segundo a administração pública, não chove na cidade há cerca de 1 mês e Vinhedo enfrenta a maior onda de calor dos últimos 35 anos no outono.

Ainda segundo a administração,  a última chuva significativa registrada em Vinhedo foi no dia 19 de abril e que, neste ano, o volume de chuvas está 28,5% menor do que em 2023.

Fale com a Folha da Região! Tem alguma sugestão de pauta ou quer apontar uma correção? Clique aqui e fale com nossos repórteres.

Receba as notícias mais relevantes de Araçatuba e região direto no seu WhatsApp
Participe da Comunidade

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.