VOCÊ SABIA?

Inmetro desenvolve produtos para auxiliar polícia na identificação de drogas

São dois novos reagentes para identificar traços de cafeína e metanfetamina em cargas apreendidas em todo o país

11/04/2024 | Tempo de leitura: 1 min
da Folhapress

Divulgação/Inmetro

Por ter ação estimulante, traficantes adicionam cafeína à cocaína para aumentar quantidade produzida; já a metanfetamina é encontrada em comprimidos de ecstasy
Por ter ação estimulante, traficantes adicionam cafeína à cocaína para aumentar quantidade produzida; já a metanfetamina é encontrada em comprimidos de ecstasy

O Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) desenvolveu dois novos reagentes para identificar traços de cafeína e metanfetamina em cargas de drogas apreendidas em todo o país. Por ter ação estimulante, alguns traficantes adicionam cafeína à cocaína para aumentar a quantidade produzida. Já a metanfetamina é encontrada em comprimidos de ecstasy, principalmente. Ao entrar em contato com as substâncias, os reagentes mudam de cor.

Segundo o presidente do Inmetro, Márcio André Oliveira Brito, o uso desses produtos serve para que a identificação de drogas pelas polícias seja feita de forma mais rápida e sem equívocos nas análises forenses.

Quando os agentes erram a substância apreendida no boletim, há possibilidade de questionamento e anulação do processo. "Com a entrega desses dois últimos materiais, já temos um total de nove produtos disponibilizados para as polícias. E mais quatro devem ser disponibilizados ainda em 2024", disse Brito. Dentre os materiais já entregues, está um reagente para identificar cocaína em apreensões.

Os novos reagentes foram desenvolvidos com apoio da Capes (Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) e do Procad (Programa Nacional de Cooperação Acadêmica). A Capes é uma das agências que financia a produção desses materiais. A organização contrata pesquisadores bolsistas e financia a compra de materiais, serviços e equipamentos necessários.

O trabalho de concepção dos produtos também conta com o apoio da PF (Polícia Federal), que fornece drogas apreendidas para os pesquisadores - após autorização judicial -, distribui materiais de referência e participa de discussões técnicas.

Fale com a Folha da Região! Tem alguma sugestão de pauta ou quer apontar uma correção? Clique aqui e fale com nossos repórteres.

Receba as notícias mais relevantes de Araçatuba e região direto no seu WhatsApp
Participe da Comunidade

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.