NO RN

Estudante que teve a perna amputada por erro médico será indenizada

A jovem de 23 anos receberá R$ 25 mil por danos estéticos e R$ 50 mil por danos morais

09/04/2024 | Tempo de leitura: 1 min
da Folhapress

CNJ

O processo entendeu que o caso ocorreu por uma negligência hospitalar e sucessão de erros médicos
O processo entendeu que o caso ocorreu por uma negligência hospitalar e sucessão de erros médicos

Uma estudante que sofreu amputação em uma das pernas será indenizado pelo Estado do Rio Grande do Norte. A jovem de 23 anos receberá R$ 25 mil por danos estéticos e R$ 50 mil por danos morais. A estudante teve a perna esquerda amputada, e a decisão foi divulgada pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte na última sexta-feira (5).

Ela foi atropelada quando voltava da escola em 2014. A jovem foi atendida pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e levada para o Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel. A estudante teve uma fratura na perna esquerda, nos ossos tíbia e fíbula. Ela precisava passar por uma cirurgia e foi transferida para um hospital particular conveniado ao SUS (Sistema único de Saúde), devido a falta de profissionais especializados.

Ela recebeu alta dois dias depois da cirurgia, com fortes dores, inchaço na perna, dedos arroxeados e sangramento. Precisou voltar ao Hospital Walfredo Gurgel e passar por nova intervenção cirúrgica pela gravidade do quadro.

Na segunda cirurgia, teve sua perna amputada. O processo entendeu que o caso ocorreu por uma negligência hospitalar e sucessão de erros médicos. O UOL entrou em contato com a Secretaria de Saúde do Estado. Ainda não houve retorno. O espaço segue aberto para manifestação.

Fale com a Folha da Região! Tem alguma sugestão de pauta ou quer apontar uma correção? Clique aqui e fale com nossos repórteres.

Receba as notícias mais relevantes de Araçatuba e região direto no seu WhatsApp
Participe da Comunidade

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.