ARTIGO

Transtorno de Personalidade Narcisista

Por Ana Carolina Carvalho Pascoalete | 31/01/2024 | Tempo de leitura: 3 min

Os indivíduos em um contexto geral gostam de serem elogiados e admirados, e é comum a sensação de bem-estar e importância ao receber um elogio e ser admirado. Portanto, se o indivíduo é descrito com o arrogante, manipulador e exigente, pode estar passando por uma condição patológica que é o transtorno de personalidade narcisista.

É uma condição de personalidade que não conseguem demonstram empatia, costumam ser egoístas, insensíveis e agressivos. Essa condição psíquica afeta toda a vida do indivíduo, devido estar inserido em todos os contextos, como escola, trabalho, família. Os indivíduos acometidos apresentam um padrão psíquico caracterizado pelo egocentrismo, falta de empatia e um senso exagerado de auto importância e devido a isso imaginam-se superiores e mais privilegiados do que os demais, necessitando constantemente de elogios e atenção para a manutenção da sua autoestima.

Ainda não é possível identificar a origem especifica dessa condição psíquica, porém algumas possibilidades são evidenciadas, como excesso de beneficiamento dos tutores, elogios excessivos no decorrer do desenvolvimento emocional, além de fatores genéticos e biológicos. Vale distinguir que nem todos os indivíduos com traços de personalidade narcisista, principalmente na adolescência desenvolverá o transtorno na maturidade.

Os indivíduos com esse transtorno de personalidade, apresentam senso exagerado de sua própria importância; visão de superioridade para com os demais; fantasia de poder, beleza e sucesso; alimenta a ideia de que todos o invejam; exacerbado orgulho de suas conquistas; senso exagerado de direito e necessidade de constantes elogios. Pessoas com o transtorno narcisista apresenta intensa dificuldade em lidar com críticas e costumam sentir “feridos e perseguidos” frequentemente pelos demais. Devido a essas questões apresentam serias dificuldades com relacionamentos, sendo incapazes de acolher os demais pela escuta, sentem a necessidade de estarem sobre o controle e finalizam amizades e relações em geral, permanentemente por pequenos problemas ou imaginários e ainda são incapazes de perceberem suas falhas e se desculparem, aproveitando para se vangloriarem em degradar dos demais.

Os indivíduos atraídos pela personalidade de um narcisista geralmente apreciam a confiança, assertividade e estima que envolvem um indivíduo com o transtorno de personalidade narcisista, porém quando conhecem o narcisista em sua profundidade, passa a desprezar os mesmos traços que incialmente o atraíram. Desta maneira é muito difícil para os demais indivíduos tolerarem os sintomas do narcisista, o que estimula que a pessoa com o transtorno acabe vivendo isolado ou com um núcleo restrito de pessoas. O tratamento desse distúrbio da personalidade é difícil e longo, e na maioria das vezes a pessoa acometida não está disposta a reconhecer que têm o transtorno.

São raros os indivíduos com esse transtorno que procuram por tratamento, geralmente são pacientes que iniciam a psicoterapia por estimulo da família ou para amenizarem os sintomas que resultam essa desordem, como a ansiedade e depressão. Visando o tratamento bem-sucedido é necessário que o indivíduo com o transtorno de personalidade narcisista assuma a responsabilidade por suas ações, aprenda maneiras de interagir com os demais, sendo apropriada, aprendendo a tolerar críticas, regular os próprios sentimentos e melhorar relacionamentos com demais pessoas de sua convivência e rotina. A psicoterapia promove o autoconhecimento do indivíduo, auxiliando a mudança de pensamento destrutivo e padrões psíquicos que auxiliará em uma autoimagem mais adequada e conectada com a realidade.

Não há medicamentos indicados e conhecidos para tratar o transtorno, por isso a conscientização sobre o tratamento com a psicoterapia ser o caminho mais viável para essa doença.

--------------

Os artigos publicados no Jornal de Piracicaba não refletem, necessariamente, a opinião do veículo. Os textos são de responsabilidade de seus respectivos autores.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do SAMPI

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.