BOICOTE?

Marido 'solta' filhas na pista e mãe quase perde corrida; VÍDEO

Ao fazer o combinado com o marido, Luciana não esperava vencer a prova, mas no decorrer do desafio, chegou à liderança, só que com a 2ª colocada apenas a 30 segundos de distância.

26/05/2024 | Tempo de leitura: 2 min
da Redação

Reprodução/Screen shot de vídeo/Facebook

Em vez de parar, Luciana habilmente desviou das crianças e cruzou a linha de chegada, celebrando com emoção.
Em vez de parar, Luciana habilmente desviou das crianças e cruzou a linha de chegada, celebrando com emoção.

Na meia-maratona de Presidente Prudente (SP), a personal trainer Luciana Grandi Lourenção, de 37 anos, estava prestes a alcançar uma incrível vitória. Quando ela se aproximou da linha de chegada, o marido, Pedro Lourenção, de 43 anos, que estava à margem da pista, conduziu as duas filhas em direção à mãe, para abraçá-la, quase "atrapalhando" a vitória. A prova foi realizada em 5 de maio.

Leia também: Ex-atleta cria projeto de corridas de rua com apoio de Lei de Incentivo ao Esporte

Em vez de parar para abraças as filhas de três e seis anos, Luciana habilmente desviou das crianças e cruzou a linha de chegada, celebrando com emoção. O marido, visivelmente confuso com a situação, encolheu os ombros em sinal de dúvida.

Um vídeo desse momento foi compartilhado nas redes sociais e a história chegou até à imprensa internacional, como a do Reino Unido.

No Brasil ou lá fora, muitos usuários interpretaram a atitude como boicote do esposo ao ver a esposa prestes a vencer a corrida, e questionaram por que as mulheres parecem ser forçadas a equilibrar suas conquistas com as responsabilidades maternas.

Outros enfatizaram a importância de permitir que as mulheres alcancem suas próprias realizações e momentos, independentemente de seus papéis como mães.

Boicote ou não?

Ao G1, Luciana contou que, apesar de participar de corridas com frequência, não havia se preparado especificamente para aquela competição de 5 de maio. Um dia antes da meia-maratona, ela combinou com o marido que levariam as meninas à prova para que elas cruzassem juntas a linha de chegada. "Seria muito gostoso e legal criar esse momento com as crianças", disse ao portal.

A impressão é a de que, ao fazer o combinado, Luciana não esperava que pudesse vencer a prova, mas no decorrer do desafio, ela chegou à liderança, só que com a segunda colocada apenas a 30 segundos atrás.

"Vi as meninas rapidamente, mas não consegui parar: primeiro, porque era uma descida, e eu estava muito concentrada e focada; segundo, porque a minha concorrente estava bem perto de mim", relatou ao G1.
 
Segundo ela, as crianças entenderam e não ficaram chateadas, e o marido não podia ver que a distância entre Luciana e a concorrente era tão mínima. Pedro não só concordou como  acrescentou que não teve intenção de atrapalhar a esposa.
 
A personal trainner também foi julgada por não ter escolhido parar a prova e abraçar as meninas, abrindo, assim, mão da vitória.
 
O casal ficou impressionado com a repercussão da corrida na internet, e tem evitado ler os comentários.
 

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.