REIVINDICAÇÃO

Metroviários indicam nova greve para a próxima quarta em SP

A categoria reivindica aumento salarial, recontratação dos demitidos na última paralisação e também a abertura de concursos públicos para novas admissões.

15/05/2024 | Tempo de leitura: 1 min
da Folhapress

Reprodução/ Sindicato dos Metrovia?rios de Sa?o Paulo

O sindicato também questiona o reajuste salarial de 2,77% proposto pelo Metrô na negociação mais recente.
O sindicato também questiona o reajuste salarial de 2,77% proposto pelo Metrô na negociação mais recente.

O Sindicato dos Metroviários indicou uma nova greve para a próxima quarta-feira (22). Um ato também foi agendado para segunda-feira (20) na praça da Sé, no centro de São Paulo.

Leia também: China envia para o Brasil primeiro trem de nova linha do Metrô, que irá até Congonhas

A categoria reivindica aumento salarial, recontratação dos demitidos na última paralisação e também a abertura de concursos públicos para novas admissões. Segundo os metroviários existe "um plano que na prática transforma todos em um 'Faz Tudo', contribuindo para mais redução de quadro e sobrecarga dos trabalhadores", diz trecho da nota enviada nesta quarta-feira (15).

O sindicato também questiona o reajuste salarial de 2,77% proposto pelo Metrô na negociação mais recente, e reivindica mudanças no cálculo da participação dos resultados.

A última paralisação ocorreu em novembro do ano passado, quando a privatização da Sabesp pela gestão Tarcísio de Freitas (Republicanos) entrou nas reivindicações da categoria. Cerca de um mês antes, o sistema de transporte sobre trilhos na capital paulista também parou de funcionar pelo mesmo motivo.

Outras pautas relacionadas à decisões da gestão Tarcísio também compõem os argumentos utilizados pelos trabalhadores para justificar a greve unificada, tais como um corte de 5% no orçamento da educação e o leilão da Linha 7-Rubi da CPTM, segundo do Sindicato dos Metroviários.

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.