ECONOMIA

Mercados em MG criam prateleiras para destacar produtos do RS

O objetivo é colocar os produtos oriundos do estado gaúcho e, assim, ajudar na recuperação da economia local

14/05/2024 | Tempo de leitura: 2 min
da Folhapress

Reprodução/Instagram

Lojas e supermercados adotaram a iniciativa de indicar quando o produto é gaúcho na capital mineira
Lojas e supermercados adotaram a iniciativa de indicar quando o produto é gaúcho na capital mineira

Estabelecimentos comerciais de Belo Horizonte (MG) estão criando prateleiras para dar destaque a produtos do Rio Grande do Sul, estado atingido por fortes temporais nas últimas semanas. Lojas e supermercados adotaram a iniciativa na capital mineira. O objetivo é colocar os produtos oriundos do estado gaúcho e, assim, ajudar na recuperação da economia local.

Na lista de itens estão: o arroz - o estado é responsável por cerca de 70% da produção nacional - vinho, leite, entre outros. A campanha, promovida por alguns estabelecimentos, se espalhou pelas redes sociais. "Estes produtos são produzidos no Rio Grande do Sul. Ao comprá-los, você estará ajudando a economia do RS", indica cartaz aos clientes em um supermercado.

Além dos 148 óbitos, há 124 desaparecidos e 806 pessoas feridas. A informação é de boletim publicado pela Defesa Civil. Mais de 2,1 milhões de pessoas foram afetadas pelas chuvas. Há 538.545 desalojados e 76.884 pessoas em abrigos. Quase 95% da atividade econômica do Rio Grande do Sul -exatamente 94,3%- foi afetada pelas cheias que arrasaram o Estado, de acordo com a Fiergs (Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul).

Entre os locais mais atingidos, na Região da Serra o destaque vai para a produção nos segmentos metalmecânico (veículos, máquinas, produtos de metal) e móveis, enquanto na Região Metropolitana de Porto Alegre estão os metalmecânico (veículos, autopeças, máquinas), derivados de petróleo e alimentos.

Já na Região do Vale dos Sinos tem grande relevância a produção de calçados; e no Vale do Rio Pardo, destacam-se os segmentos de alimentos (carnes, massas) e tabaco. Por fim, a Região do Vale do Taquari é forte nos segmentos de alimentos (carnes), calçados e químicos.

Os locais mais atingidos incluem os principais polos industriais do Rio Grande do Sul, impactando segmentos significativos para a economia do Estado. Presidente em exercício da Fiergs, Arildo Bennech Oliveira

1 COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

  • Luana
    17/05/2024
    E os supermercados irão doar parte do valor da venda desses produtos ou é só pra mostrar que \"ajudam\" ?