POLÍTICA

Ciro chama Janaína Farias de “assessora de assuntos de cama” de Camilo Santana

'A baixaria e a covardia parecem ser uma característica na trajetória deste político', afirmou a senadora, que vai processá-lo

09/04/2024 | Tempo de leitura: 4 min
da Folhapress

Arquivo/Agência Brasil

Ciro comparou Camilo Santana ao imperador romano Calígula, a quem é atribuída a história de ter empossado um cavalo como senador em Roma
Ciro comparou Camilo Santana ao imperador romano Calígula, a quem é atribuída a história de ter empossado um cavalo como senador em Roma

O ex-governador do Ceará Ciro Gomes afirmou em entrevista que a senadora Janaína Farias (PT-CE) faz "serviço particular" de "harém" para o ministro Camilo Santana (Educação). “Quem está assumindo o Senado Federal hoje? Sabe qual é o serviço prestado para ir ao lugar de Virgílio Távora, de Tasso Jereissati, de Mauro Benevides, de Patrícia Saboya? Aí vai agora a assessora para assuntos de cama do Camilo Santana. Onde é que nós estamos?”, disse Ciro.

Janaína Farias foi empossada no Senado na terça-feira (2), substituindo Augusta Brito (PT-CE), licenciada do mandato por quatro meses para atuar como secretária de Articulação Política no Governo do Ceará. Janaína é a segunda suplente, Augusta Brito a primeira, da vaga de Camilo Santana, ministro da Educação do governo Lula (PT). A senadora afirma que vai processar Ciro Gomes.

"É lamentável que esse tipo de agressão a uma mulher ainda persista na política cearense. Mas a baixaria e a covardia parecem ser uma característica na trajetória deste político", afirmou a senadora, em resposta enviada pela equipe de comunicação à reportagem. "Infelizmente, todos sabem que misoginia é uma característica deste senhor e que deve ser motivo de repúdio por toda a sociedade."

Em entrevista ao portal A Notícia do Ceará na quinta-feira (4), Ciro comparou Camilo Santana ao imperador romano Calígula, a quem é atribuída a história de ter empossado um cavalo como senador em Roma. "Esse cara [Calígula] estava tão poderoso, tão sem contraste, como infelizmente parece que o Camilo está se vendo, que para humilhar o Senado ele nomeou o próprio cavalo de senador. Mal comparando --não é um cavalo, estamos falando de uma pessoa, portanto--, eu pergunto, com todo respeito: qual é a obra, a realização, o preparo, que Janaína tem para ser senadora da República?", afirmou. "Ela só fez serviço particular do Camilo, e serviço particular, assim, é o harém, são os eunucos, são as meninas do entorno. Ela sempre foi encarregada desse serviço."

Na mesma entrevista, Ciro Gomes nega que as falas sejam machistas, menciona supostas ligações da família de Janaína Farias com o crime organizado do Ceará e disse estar arrependido de ter um dia sido aliado de Camilo Santana. O diretório estadual do PT divulgou nota em que chama de "repugnantes e inaceitáveis" as declarações do ex-governador. "Isso demonstra claramente a dificuldade do senhor Ciro em aceitar mulheres no poder e sua falta de compromisso com uma sociedade que demanda cada vez mais representação, voz e vez para as mulheres".

O PDT do Ceará rebateu o PT com outra nota. O partido prestou solidariedade ao ex-governador, a quem chamou de "vítima de acusações levianas e infundadas". O diretório estadual do partido de Ciro mencionou a ex-prefeita e deputada federal Luizianne Lins (PT-CE), pré-candidata à Prefeitura de Fortaleza. Ela disputa a vaga do partido e tem reclamado que está sendo preterida.

O PDT do Ceará disse, na nota pública, que o PT estadual "silencia sobre a violência e o massacre" que a direção do partido impõe sobre Luizianne. Além de Luizianne, outros quatro nomes disputam a vaga do PT para a prefeitura da capital cearense, entre eles o deputado estadual Evandro Leitão (PT), presidente da Assembleia Legislativa do Ceará e figura próxima ao senador Cid Gomes (PSB-CE).

Ciro Gomes já foi acusado de falas machistas em outras ocasiões. Na mais famosa, durante campanha presidencial em 2002, o então candidato disse sobre a então esposa, a atriz Patrícia Pilar: "A minha companheira tem um dos papéis mais importantes, que é dormir comigo. Dormir comigo é um papel fundamental".

Nas eleições de 2022, a atriz afirmou ter perdoado o ex-governador já naquela época, quando ele "imediatamente pediu desculpas".

Repúdio
A bancada feminina do Senado Federal protocolou, na noite dessa segunda-feira (8), um requerimento propondo voto de repúdio a Ciro Gomes pela fala. Segundo nota das senadoras, a declaração contra a parlamentar "se trata de uma das faces mais grotescas da violência contra a mulher, ofendendo sua honra e sua dignidade". A bancada classifica as falas de Ciro Gomes como "preconceituosas, misóginas e agressivas".

"Tal atitude viola os princípios de respeito e dignidade que deveriam nortear as relações humanas e profissionais, assim como constitui uma clara manifestação de violência política de gênero. Esses ataques são repugnantes e absolutamente inaceitáveis, refletindo uma postura pessoal de desvalorização das mulheres e uma resistência preocupante à participação feminina em espaços de poder e decisão", diz o requerimento.

* Com Yuri Eiras

2 COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

  • Tati
    09/04/2024
    Esse cara é muito baixo! Não sei como aquela atriz conseguiu conviver com ele por tantos anos.
  • KLEBER ROBERTO MONI
    09/04/2024
    E o filho do presidente que bateu na mulher, farão nota de repudio também?