ESTIAGEM

Defesa Civil coordena encontro com concessionárias

Por Da Redação | Assessoria de imprensa
| Tempo de leitura: 2 min
Concessionárias foram responsáveis por apresentar as ações dentro dos perímetros de atuação
Concessionárias foram responsáveis por apresentar as ações dentro dos perímetros de atuação

Nesta quinta-feira (20), a Defesa Civil de Jundiaí coordenou uma reunião com as concessionárias que administram as principais rodovias e linhas férreas da Região Metropolitana de Jundiaí (RMJ). Em pauta, o Plano de Contingência Operação Estiagem 2024, que visa minimizar os problemas decorrentes da falta de chuvas e da baixa umidade relativa do ar (URA).

O Coordenador da Defesa Civil de Jundiaí, Coronel João Osório Gimenez, apresentou detalhadamente o Plano de Contingência aos membros das concessionárias, assim como os objetivos da operação e um balanço parcial das ações de prevenção e combate a incêndio neste ano. As concessionárias, por sua vez, foram responsáveis por apresentar as ações dentro dos perímetros de atuação de cada uma.

“Fazemos o acompanhamento e o monitoramento constante dos focos de incêndio em toda a região, das temperaturas e umidade relativa do ar. Trouxemos, hoje, um importante aliado para mitigação do problema, que são as concessionárias. O compartilhamento de informação é fundamental para a proteção da população”, avalia Coronel Gimenez.

O encontro contou com os Gestores Dr. Gustavo Maryssael (Casa Civil) e Sinésio Scarabello Filho (Planejamento Urbano e Meio Ambiente), além de integrantes das Unidades de Gestão de Mobilidade e Transporte (UGMT) e Infraestrutura e Serviços Públicos, Divisão Florestal da Guarda Municipal e 19º Grupamento de Bombeiros – todos fazem parte da força-tarefa.

“Temos índices assustadores de queimadas em todo o Brasil. É importante que a gente una os esforços, compartilhe informações e realize ações conjuntas para mitigar esse problema em nossa região”, afirma Dr. Gustavo Maryssael.

“Vivemos tempos de mudanças climáticas e a tendência é que o fenômeno das queimadas sejam cada vez mais recorrentes. É necessário olhar com atenção e sermos capazes de agir com ações preventivas e combativas, além de conscientização da população”, completa Sinésio.

Comentários

Comentários