EM JUNDIAÍ

Se acatado, projeto mudará mobilidade em torno da Anhanguera

O projeto foi levado à Secretaria de Parcerias em Investimentos do estado de São Paulo, mas, se aprovado, será custeado pela concessionária da via

Por Nathália Sousa | 17/05/2024 | Tempo de leitura: 2 min

Fernando Stankuns / Creative Commons

A entrada da avenida Jundiaí, que é feita por um túnel sob a Anhanguera, é assunto antigo da mobilidade em Jundiaí
A entrada da avenida Jundiaí, que é feita por um túnel sob a Anhanguera, é assunto antigo da mobilidade em Jundiaí

Na segunda-feira (13), o prefeito Luiz Fernando Machado e gestores municipais se reuniram com o secretário de Parceria e Investimentos do estado, Rafael Benini. O objetivo do encontro foi apresentar um projeto de mobilidade que pode mudar o trânsito em alguns pontos da cidade, desafogando congestionamentos. Porém, como as intervenções apresentadas são em torno da rodovia Anhanguera, se aprovadas, serão executadas pela concessionária da via, a CCR AutoBAn, com valor de aproximadamente R$ 1 bilhão.

Entre cinco as intervenções apresentadas, há obras "arrastadas", que durante anos foram tidas como necessárias, mas, pela dificuldade de exceução, acabaram não saindo do papel. Uma delas é a ampliação da passagem inferior da avenida Jundiaí, sob a Rodovia Anhanguera, onde há a rotatória Kia, que em horários de pico tem trânsito denso. O viaduto do córregos das Valquírias foi um escape para esta demanda, possibilitando a ligação de bairros da região Oeste ao Centro, mas, ainda assim, Jundiaí vem crescendo, junto ao trânsito.

Outro ponto "polêmico", que é abordado pelo projeto, é o túnel de ligação entre a Vila Rami e a Vila Comercial, bairros vizinhos, divididos pela Anhanguera e que contam com uma ponte para travessia. Essa ponte, no entanto, ficou simplificada ante ao crescimento da região e aumento da frota.

JUNDIAÍ

A Unidade da Gestão de Mobilidade e Transporte (UGMT) informa que, atendendo ao Plano de Mobilidade Urbana do município, fez a reunião para discutir os projetos das transposições previstas ao longo da Rodovia Anhanguera (SP 330) que estão em análise.

Os projetos analisados contemplam cinco transposições. São elas: o túnel ligando a Vila Rami à Vila Comercial no Km 54; a requalificação do km 58, com construção de três novos viadutos, construção da Marginal Sul e ampliação da passagem inferior da Avenida Jundiaí, sob a Rodovia Anhanguera; a duplicação do viaduto existente no km 61, requalificação da ligação entre a avenida Luiz Latorre e a avenida Antônio Pincinato; no km 62, a construção de viaduto e marginais do Rio Jundiaí, sequencialmente às obras em andamento do prolongamento da avenida Antonio Frederico Ozanan; e, no km 65, a construção de viaduto ligando a avenida Professor Pedro Clarismundo Fornari e a avenida Engenheiro João Gimenez Molina, com requalificação do sistema viário no entorno.

TRAMITAÇÃO

De acordo a Secretaria de Parcerias em Investimentos (SPI), a pasta recebeu os pleitos da prefeitura de Jundiaí e irá avaliar a melhor forma para implementação dos investimentos solicitados.

Já a CCR AutoBAn informa que os projetos citados não são contratuais e que a empresa está em fase de tratativas e discussões sobre o desenvolvimento dos mesmos, que foram protocolados na Artesp e terão que passar por aprovação para seguir com o desenvolvimento dos projetos executivos. Após isso, ainda será necessária a sinalização do governo quanto à inclusão dos investimentos e à celebração do TAM, contrato que prevê receita total de um produto ou serviço, ou seja, qual o valor que as alterações vão gerar.

A ponte que liga a Vila Comercial à Vila Rami também atende motoristas de bairros do entorno que precisam transpassar a rodovia
A ponte que liga a Vila Comercial à Vila Rami também atende motoristas de bairros do entorno que precisam transpassar a rodovia

1 COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

  • Luiz Pereira Nogueira
    20/05/2024
    O que mais me impressionou nesta matéria foi o \"Se\". Os os motoristas que trafegam no trevo de Jundiaí precisam de muita paciência para começar o dia, visto que naquele trevo nos horários de picos principalmente pela manhã o trânsito é totalmente caótico. Esse viaduto sobre o trevo já está deveria ter sido construído há mais de dez anos, esta transposição é mais do que necessária. A marginal sul da Anhanguera já deveria estar pronta, a confluência no trevo, envolve pedestres, ônibus municipais enfim, todo tipo de veículos. Neste período de dez anos se instalaram vários condomínios na região do Jd. Novo mundo, Malota, Gramadão e prédios, o número de veículos aumentou. Além disso o trânsito vindo do Medeiros, Eloy Chaves de motorista que evitam a Rodovia Dom Gabriel, também passam pelo trevo. O viaduto das Valquírias contribuiu, muito pouco para desafogar o trevo.