PARCERIA COM EMBRAER

Com tecnologia do Gripen, FAB quer criar caça do futuro no Brasil

Projeto visa desenvolver um avião supersônico de 6ª geração e deve ser feito em parceria com a Embraer; transferência de tecnologia do Gripen guiará nova aeronave

Por Xandu Alves | 08/06/2024 | Tempo de leitura: 2 min
Gavião Peixoto
Repórter Especial

Divulgação / Saab

Gripen em Gavião Peixoto
Gripen em Gavião Peixoto

Um caça supersônico de 6ª geração está no radar da FAB (Força Aérea Brasileira) para o futuro do Brasil, projeto que deve ser desenvolvido em parceria com a Embraer, como aconteceu com o cargueiro multimissão C-390 Millennium (KC-390), que está se tornando um sucesso comercial no mundo.

Clique aqui para fazer parte da comunidade de OVALE no WhatsApp e receber notícias em primeira mão. E clique aqui para participar também do canal de OVALE no WhatsApp.

A meta da FAB é utilizar a tecnologia aprendida na produção do caça Gripen e desenvolver uma aeronave nacional, ainda mais moderna do que o jato da empresa sueca Saab.

Para tanto, o acordo de transferência de tecnologia assinado pelo governo brasileiro com a Saab é fundamental para capacitar os profissionais brasileiros a dar um salto tecnológico no segmento de caças supersônicos de ataque e defesa.

“Temos projetos de transferência que abordam tecnologias mais avançadas, para desenvolver aeronaves avançadas”, disse Luiz Hernandez, diretor de Cooperação Industrial na Saab Brasil.

OVALE participou na última quarta-feira (5) de uma visita às instalações da Embraer e da Saab na cidade de Gavião Peixoto, no interior de São Paulo. Lá estão instaladas as linhas de produção do Gripen e de aeronaves da fabricante brasileira, como o C-390 Millennium.

SÃO JOSÉ NO CENTRO

Hernandez explicou que o caça do futuro é um projeto que deve ter São José dos Campos como epicentro, em razão da possibilidade de parceria entre a Embraer e o DCTA (Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial) – ambos têm sede na cidade do Vale do Paraíba.

O novo caça será desenvolvido com base no aprendizado de transferência de tecnologia e de produção do Gripen no Brasil. Trata-se de um projeto para o futuro e que precisará de avanços tecnológicos.

“Algumas tecnologias são chave para iniciar o trabalho de uma nova aeronave produzida no Brasil, com base nas tecnologias do Gripen. A FAB almeja ter seu próprio caça no futuro”, afirmou Hernandez.

Receba as notícias mais relevantes de Vale Do Paraíba e região direto no seu WhatsApp
Participe da Comunidade

5 COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

  • Flaviano
    11/06/2024
    Cara, sou pela paz, mas como diz o provérbio latino: se vis pacem, para bellum
  • JORGE PERDONATI DA SILVA
    09/06/2024
    Precisamos sim investir em tecnologia da defesa. Só homens corajosos não bastam. Temos sim em condições, temos que investir. Sim, existem gastos pra isso, o dinheiro é que está sendo mal investido.
  • Matheus
    09/06/2024
    Então Laurence, vamos deixar nossas riquezas naturais sem nenhuma defesa? Sábio vc!
  • Alessandro Rocha
    09/06/2024
    O Brasil necessita urgentemente investir em Defesa, ao contrário do que algumas desprovidas de inteligência possam sugerir.
  • Laurence Benatti
    09/06/2024
    Nosso Brasil não precisa desses aviões. Necessitamos de educação de alto nível e militares corajosos defendendo nossa democracia. Só pensam em gastar, gastar, gastar...