CRIMINALIDADE

Pai executado com mulher e bebê em Niterói se passava por PM para enganar traficantes

A investigação apontou que, enquanto se dizia policial, Filipe pediu R$ 50 mil para identificar um suposto informante. Ao descobrirem a farsa, os traficantes decidiram matá-lo.

03/04/2024 | Tempo de leitura: 1 min
da Redação

Reprodução/Instagram

Nesta quarta-feira (3), a polícia prendeu um suspeito de envolvimento na morte da família.
Nesta quarta-feira (3), a polícia prendeu um suspeito de envolvimento na morte da família.

A Polícia Civil do RJ descobriu que o pai morto por traficantes com mulher e filho, em 17 de março, se passava por policial militar para obter dinheiro dos criminosos em troca de fornecer informações sobre um suposto informante.

Relembre o caso: Pai, mãe e bebê são mortos a tiros em carro em Niterói (RJ)

Família morta a tiros em Niterói havia saído para pegar R$ 5.000, diz parente

Nesta quarta-feira (3), a polícia prendeu um suspeito de envolvimento na morte de Filipe Rodrigues, de 24 anos, Rayssa Santos, de 23, e o bebê Miguel Filipe, de 7 meses. Outro suspeito também está na mira da operação.

A investigação apontou que, enquanto se dizia policial, Filipe pediu R$ 50 mil para identificar um suposto informante. Ao descobrirem a farsa, os traficantes decidiram matá-lo.

Segundo o G1, o preso, identificado como Wesley Pires da Silva Sodré, é suspeito de participar do plano para matar Filipe. O outro procurado é Lucas Lopes da Silva, conhecido como Naíba, apontado como chefe do tráfico do local e possível mandante do crime.

As autoridades ainda buscam informações sobre quem atirou na família. A trama envolveu uma suposta emboscada organizada por Filipe para capturar um informante e receber o restante do dinheiro. Ele levou a esposa e o filho ao local combinado com os traficantes, e a família toda foi executada.

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.