OPERAÇÃO

Em vídeo de 1h30, Bolsonaro orienta ministros a questionarem urnas e Judiciário; ASSISTA

Bolsonaro diz que “providências” deveriam ser tomadas para mantê-lo no poder. Ao longo do vídeo, cita uma série de argumentos que deveriam ser reproduzidos por seus ministros.

Por Pedro Peduzzi e Alex Rodrigues | 09/02/2024 | Tempo de leitura: 4 min
da Agência Brasil

Reprodução/STF

O vídeo, gravado em 5 de julho de 2022, é uma das provas apresentadas pelo STF no âmbito da Operação Tempus Veritatis.
O vídeo, gravado em 5 de julho de 2022, é uma das provas apresentadas pelo STF no âmbito da Operação Tempus Veritatis.

O Supremo Tribunal Federal (STF) tornou público, nesta sexta-feira (9), um vídeo de uma hora e trinta minutos de duração de uma reunião na qual o ex-presidente Jair Bolsonaro orienta sua equipe ministerial a disseminar informações que coloquem em dúvida a segurança das urnas eletrônicas e a credibilidade do Poder Judiciário.

Leia tambémBolsonaro fala 5 palavrões a ministros em trecho de 35 segundos de reunião

Bolsonaro diz que “providências” deveriam ser tomadas para mantê-lo no poder. Ao longo do vídeo, o ex-presidente cita uma série de argumentos que deveriam ser reproduzidos por seus ministros.

O vídeo, gravado em 5 de julho de 2022, é uma das provas apresentadas pelo STF no âmbito da Operação Tempus Veritatis, deflagrada na quinta-feira (8) pela Polícia Federal para investigar uma suposta organização criminosa cuja atuação teria resultado na tentativa malsucedida de golpe de Estado no 8 de janeiro de 2023.

Demonstrando preocupação com uma possível vitória do então candidato Luiz Inácio Lula da Silva, Bolsonaro cobra de seus ministros que adotem discursos de tom crítico a instituições como STF e Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Ele diz ainda que buscaria apoio junto a embaixadores.

“Vamos esperar chegar 2023, 2024 para se f...? [e depois se perguntar] ‘por que eu não tomei uma providência lá atrás?’”, questionou Bolsonaro em um trecho do vídeo, para, na sequência, ordenar, aos ministros, que adotem sempre o mesmo discurso do presidente.

“Falem o que vou falar”
Segundo Bolsonaro, a “providência” a ser tomada não envolveria uso de força. Dirigindo-se ao ex-ministro da Defesa general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, Bolsonaro acrescenta: “Não é dar tiro. ‘Ah, Paulo Sérgio, vamos botar as tropas nas ruas, tocar fogo e metralhar’. Não é isso. Daqui para frente, quero que todo ministro fale o que vou falar aqui. E se o ministro não quiser falar, vai ter que falar para mim por que ele não quer falar... Agora, se não tiver argumentos para me demover do que eu vou mostrar, não vou querer papo com este ministro. Está no lugar errado”.

“Nós sabemos que, se a gente reagir depois das eleições, vai ter um caos no Brasil. Vai virar uma grande guerrilha, uma fogueira, o Brasil. Agora, alguém tem dúvida de que a esquerda, como está indo, vai ganhar as eleições? Não adianta eu ter 80% dos votos. Eles vão ganhar as eleições”, diz o ex-presidente.

Mais adiante no vídeo, Bolsonaro diz saber que não ganhará “guerra de papel e caneta”, cobra mais contundência nos discursos dos ministros e diz que fará o mesmo junto a embaixadores.

Embaixadores
“A gente tem de ser mais contundente, como vou começar a ser com os embaixadores. Porque, se aparece o Lula com 51% no dia 2 de outubro, acabou. A gente deve reagir ou vai ser um caos. Vai pegar fogo no Brasil”, disse.

Em outro momento do vídeo, Bolsonaro informou sobre uma reunião que teria com “metade dos embaixadores”, e que, na semana seguinte falaria com “a outra metade”, bem como autoridades do Judiciário, para mostrar o que, segundo ele, “estaria acontecendo”.

Bolsonaro então levanta suspeitas sobre a atuação dos ministros do STF Edson Fachin, Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes. “Os caras estão preparando tudo para o Lula ganhar no primeiro turno, na fraude”.

“Alguém tem dúvida do que vai acontecer no dia 2 de outubro? Qual resultado que vai estar às 22h na televisão? Alguém tem dúvida disso? Aí a gente vai ter que entrar com um recurso no Supremo Tribunal Federal. Vai pra p…. Ninguém quer virar a mesa, ninguém quer dar o golpe. Ninguém quer botar a tropa na rua, fechar isso, fechar aquilo. Mas nós estamos vendo o que está acontecendo. Vamos esperar o quê?”, acrescentou.

Mais críticas
As críticas ao STF continuam. “O nosso Supremo aqui é um poder à parte. É um super-supremo. Ele decide tudo. Muitas vezes fora das quatro linhas. Não dá para gente ganhar o jogo com o pessoal atirando tijolo da arquibancada em cima dos jogadores nossos, com juízes que a toda hora dão impedimento. É difícil a gente ganhar o jogo assim”.

Na decisão apresentada pelo STF, o ministro Alexandre de Moraes diz que a investigação da PF concluiu que a “organização criminosa” atuava em cinco eixos, e que um deles seria dedicado a atacar “as instituições (STF, TSE), o sistema eletrônico de votação e a higidez do processo eleitoral”.

“Na presente representação, a Polícia Federal enumera os núcleos de atuação do grupo criminoso, existentes e atuantes para operacionalizar medidas para desacreditar o processo eleitoral; planejar e executar o golpe de Estado e abolir o Estado Democrático de Direito, com a finalidade de manutenção e permanência de seu grupo no poder”, afirmou o ministro.

VEJA O VÍDEO

3 COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

  • jaques campos
    10/02/2024
    Este audio mostra de quem nos livramos nas ultimas eleições. Um imcompetente, despreparado, autoritario, antidemocratico, corrupto, que desejava aparelhar os orgãos da Republica para atender os membros da familia e amigos. Começou na politica praticando as rachadinhas que transmitiu aos filhos e ex-mulheres, associado `as milicias onde tinha amigos suspeitos do assassinato da vereadora Marielle , a familia adquiriu mais de 100 imoveis metade dos quais adquirido em dinheiro vivo; ascendendo a presidente, por vias escusas colocando fora do pareo o principal adversario, com apoio da grande imprensa e um juiz corrupto, se locupletou com o dinheiro publico usando cartão corporativo para campanhas eleitorais, relação com pastores evangelicos com desvio de verbas da educação, calote dos precatorios para fins eleitoreiros, retirada do ICMS estadual dos combustiveis com o mesmo fim, para tudo isso usou o orçamento secreto, que entregava para o legislativo as atribuições do executivo, para aprovar essas medidas inconstitucionais. Durante seu mandato, tendo as redeas Paulo Guedes privatizou estatais a preço vil, a exemplo da refinaria Landulpho Alves, sobre a qual ha suspeitas de ter recebido joias dos arabes com propina, que ingressaram ilegalmente no pais, e posteriormente levadas na sua fuga no final do mandato e vendidas na Florida. Esperamos a prisão de todos esses golpistas com base nas leis.
  • Lázaro Divino da Rocha
    09/02/2024
    Temos um presidente sem povo, sem representação no senado e na Câmara dos deputados, pois está nas mãos do centrão, morre de medo do povo , aliás foge De qualquer aglomeração onde não tenha somente a turma da CUT, pois do contrário será xingado, mas ele tem o STF do seu lado, STF este que não gera emprego e que ão foi eleito, veremos onde tudo isto vai dar, com certeza não dará coisa boa, porque a democracia é do povo, para o povo e pelo povo, NÃO EXISTE DEMOCRACIA SEM POVO!!!!!!!!
  • Dunha
    09/02/2024
    Galeraaaaa!!! Ceis não vão pra Brasília pra defender o Bozo? Ele tá chateado pq vcs os deixaram sozinho, assim como ele os deixou quando ele foi pros EUA deixando vcs se ferrarem em Brasília, na invasão do Congresso! E aí? O que farão?!