CONFUSÃO NA CÂMARA

Vereador aponta ex-primeira-dama de Rifaina; filhos rebatem: 'mexeu com a memória dela'

Ex-mulher do atual prefeito Hugo Lourenço, Silvia Helena já é falecida; ASSISTA AO VÍDEO.

Por Pedro Baccelli | 20/02/2024 | Tempo de leitura: 3 min
da Redação
Sampi/Franca

Reprodução

Filhos e comissionado da Prefeitura durante desentendimento com vereadores
Filhos e comissionado da Prefeitura durante desentendimento com vereadores

O plenário da Câmara Municipal de Rifaina, município a 70 km de Franca, foi palco de uma confusão generalizada envolvendo vereadores e os filhos do prefeito Hugo Cesar Lourenço (Cidadania) durante sessão nessa segunda-feira, 19. A Guarda Civil Municipal precisou separar os envolvidos após proferirem xingamentos.

O vereador Paulinho Cara Preta (PSD) informou ao Portal GCN/Rede Sampi que fez uma indicação para substituírem duas poltronas amarelas da sala de terapia do PSF (Programa Saúde da Família) de Rifaina. Fotos abaixo mostram a deterioração dos móveis.

Durante o discurso na Câmara Municipal, o parlamentar disse que “até deu risada” ao descobrir a origem dos itens. “Esse sofá é de quando o atual prefeito ganhou a eleição em 2003 para 2004, e ele foi vendido da casa da dona Silvia para o PSF”. A mulher citada é Silvia Helena, já falecida, ex-mulher de Hugo Lourenço e primeira dama de Rifaina na época.

Os três filhos de Silvia Helena foram comunicados e foram tirar satisfação sobre as acusações. Vídeos mostram a confusão no plenário. Um deles questiona: “Como que você falou que minha mãe vendeu em 2003 para a Prefeitura?”. Cara Preta responde que a informação foi dada por um profissional ligado ao PSF. Outro filho rebate: “Você acusou de vender um bem para a Prefeitura”. A tensão cresce quando um dos parlamentares, que não dá para identificar nas imagens, provoca dizendo: “me agride aqui, me agride aqui”. Guardas civis foram acionados para conter os ânimos dos envolvidos.

Outro lado
Segundo a Prefeitura de Rifaina, as poltronas ficavam na sala do Fundo Social, que, na época, era comandado pela ex-primeira dama – e não em sua casa, como alegou o vereador.

A reportagem procurou o filho Júlio Cesar Mendonça Lourenço para se manifestar sobre o caso. “Começou tudo por causa daquela mentira, e depois aconteceu tudo aquilo que vocês sabem e tem até filmado. Os meios não justificam os fins, mas o que aconteceu foi isso. Faríamos de novo. Foi uma mentira muito mal feita. A mãe da gente já é falecida, mexeu com a memória dela, mexeu com tudo. A gente até tenta acalmar, mas tem hora que não dá certo”.

Júlio forneceu ao GCN uma mensagem que teria sido enviada pelo profissional do PSF para o vereador após a sessão. “Fiquei triste de ver a sua inversão das minhas palavras, quando esteve na minha sala. Nunca pedi ou autorizei que falasse em meu nome, ainda mais inverdades. Perguntou-me das poltronas e falei que iriam arrumar nas minhas férias (estou de férias agora), e te disse que estão comigo há 12 anos, e que estavam na sala da Dona Sílvia, quando esta era a primeira dama, em momento nenhum falei ‘da casa dela’, e muito menos que foi vendido, doado ou qualquer outra coisa”.

O veterinário reitera que a confusão não tem relação com o seu pai, o prefeito Hugo Lourenço. “Foi dos filhos com o Paulinho, que fez essa informação falsa sobre a minha mãe, que foi primeira-dama durante dois anos”, finaliza.

Matéria atualizada às 18h48

Fale com o GCN/Sampi! Tem alguma sugestão de pauta ou quer apontar uma correção?
Clique aqui e fale com nossos repórteres.

Receba as notícias mais relevantes de Franca e região direto no seu WhatsApp
Participe da Comunidade

1 COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

  • APARECIDO DONIZETE NUNES
    21/02/2024
    Como diz Boris Casoy, uma Vergonha, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk