SITUAÇÃO CRÍTICA

Campinas completa um mês sem vacinas contra a covid-19

De acordo com a Secretaria de Saúde, o município aguarda o envio por parte do Governo de São Paulo.

Por Higor Goulart | 15/05/2024 | Tempo de leitura: 2 min
Especial para a Sampi Campinas

Divulgação/PMC

Campinas está sem doses da bivalente contra a covid-19
Campinas está sem doses da bivalente contra a covid-19

Campinas está há um mês sem vacinas contra a covid-19 nos centros de saúde. De acordo com a Secretaria de Saúde, o município aguarda o envio por parte do Governo de São Paulo. Com isso, somente crianças têm se vacinado contra a doença, que já vitimou 63 moradores em 2024.

“A pasta segue em tratativas com o governo do Estado de São Paulo, que recebe do Ministério da Saúde. Vale ressaltar que a situação é registrada por outros municípios”, informou a Saúde.

Ainda de acordo com a pasta, o Ministério da Saúde anunciou em abril a compra de 12,5 milhões de doses da vacina contra a covid-19 da farmacêutica Moderna. Os imunizantes, no entanto, não foram repassados.

A Secretaria de Estado de Saúde foi procurada pela Sampi Campinas, para esclarecer a falta de doses em Campinas e se há previsão de entrega ainda nas próximas semanas. No entanto, até o fechamento desta matéria, a resposta não foi enviada.

Problema antigo

A falta de doses da bivalente é um problema que persiste em Campinas. Em janeiro, por exemplo, o município também informou o baixo estoque e culpou o Governo de São Paulo pela situação.

Na época, a pasta informou que o Estado não cumpriu com o prazo combinado para o envio das doses. Além disso, também reclamou que a remessa anterior havia atendido apenas 37% da solicitação.

O Estado, por sua vez, declarou na época que aguardava o envio do imunizante pelo Ministério da Saúde.

O envio aconteceu cinco dias depois, quando Campinas recebeu cerca de 5 mil doses da bivalente.

Ministério da Saúde

Apesar da recorrência, Campinas não havia ficado por mais de um mês sem o imunizante. Inicialmente, a expectativa era de que a reposição acontecesse ainda em abril, uma vez que o Ministério da Saúde informou a compra.

Na época, de acordo com a secretária de Vigilância em Saúde e Ambiente, Ethel Maciel, o atraso no envio se deu por “ritos burocráticos”.

Ainda segundo ela, durante uma coletiva, um pregão eletrônico já aconteceu e uma empresa saiu como vencedora. Assim, a expectativa era de que logo o contrato de compra fosse assinado pelo Governo Federal.

“O pregão do Ministério da Saúde tem seus ritos. Como agora temos duas empresas, tivemos que realizar um pregão eletrônico e tivemos um vencedor. Acreditamos que o contrato deve ser assinado esta semana. A partir daí, a empresa terá sete dias para entrega. Então, acho que na próxima semana teremos vacina”, explicou.

Imunização

Até a última atualização da Saúde Municipal, 23,8% da população com mais de 18 anos da cidade recebeu o reforço da bivalente. O percentual representa 220 mil doses aplicadas.

Deste total, 101,6 mil imunizantes foram aplicados na população com 60 anos ou mais, o que significa uma cobertura estimada em 69,4% para esta faixa etária da população.

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.