ARTIGO

123 anos da Esalq e 90 anos da USP

04/06/2024 | Tempo de leitura: 3 min

Essa semana a nossa Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz completou seus 123 anos de criação, fundada no longínquo ano de 1901, fruto do trabalho e visão de Luiz Vicente de Souza Queiroz, com apoio incontestável de sua esposa Ermelinda, de muitos braços e cabeças, transformou uma antiga fazenda numa referência ao ensino, pesquisa, extensão e iluminou o agronegócio no Brasil, de forma ousada.

E só num distante 25 de janeiro de 1934, três décadas após a criação da nossa Esalq, após intenso movimento promovido pela sociedade civil paulista, sob a liderança de intelectuais ligados especialmente ao jornal O Estado de S. Paulo, sob a liderança de Júlio Mesquita Neto, era criada pelo Governo do Estado a Universidade de São Paulo, hoje uma referência nacional e internacional no ensino, pesquisa e extensão e na capacitação e formação de lideranças para atuarem no Estado Brasileiro e nas organizações da iniciativa privada, para a construção de novos saberes sobre um leque imenso de conhecimentos, que vão do agronegócio à formação de pedagogos, médicos, comunicadores, filósofos, entre outros.

Foi daqueles dias que se iniciou o diálogo com mestres europeus, como Roger Bastide, Levy Strauss, George Dumas, entre outros, que vieram ao Brasil e desde então sugeriram a contratação de jovens e talentosos professores para formarem as primeiras turmas dos lentes que transformaram os sonhos dos intelectuais paulistas, numa das mais expressivas realidades da nossa vida contemporânea, hoje a celebrar seus 90 anos de existência.

Espalhados pelo Estado de São Paulo, os vários “campi” da Universidade dos paulistas, celebra a data com olhar no retrovisor pelo que já foi feito e outro no futuro sobre sua devida importância na capacitação e formação de lideranças. Aqui mesmo em Piracicaba, pelo menos três dos ex-prefeitos da cidade são oriundos daquela instituição, cuja base local, a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, criada antes mesmo da USP, como João Herrmann Neto, Antonio Carlos de Mendes Thame e Humberto de Campos.

Segundo o reitor da instituição, em reconhecimento público a nossa Esalq, destaca-a em entrevista publicada recentemente como “responsável pela criação de soluções importantíssimas para estudos de conservação de solo e prevenção a pragas ambientais”, entre outros dos seus inúmeros méritos. É oriundo daquela instituição do visionário Luiz de Queiroz, o hoje atuante Pecege, Programa de Educação Continuada em Economia e Gestão de Empresas, com seus mais de 80 mil alunos da cidade, região, país e do mundo e seus 1096 professores doutores, mestres, livres docentes, outra das decisivas contribuições para o ensino e requalificação dos jovens estudantes de Piracicaba e do mundo.

A Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, sob o governo de Tarcísio de Freitas também tem tomado decisões importantes em parceria com a USP, com a iniciativa de enviar pelo menos um milhar de jovens brasileiros para instituições de ensino do primeiro mundo do ensino, localizadas nos Estados Unidos, países da Europa, entre outros. E também de oferecer 100% de bolsas de estudos para jovens e promissores estudantes paulistas, em especial para a formação de pedagogos, que tenham papel decisivo no ensino público do Estado brasileiro no futuro, certamente com reflexos nas 124 escolas municipais de hoje e as que forem construídas mais adiante.

Também em pronunciamento, o Reitor da USP entende como fundamentais a quaisquer profissionais formados pela instituição, uma necessária formação complementar em empreendedorismo e comunicação, sem as quais o ensino técnico das várias áreas parecerá insuficientes para o necessário trabalho em equipe. E também aos desafios que a Inteligência Artificial trará a todos os campos, especialmente ao da medicina, do qual o reitor é oriundo.

Quarta cidade paulista no ranking do Sugarcane, com mais de US$ 869 milhões de dólares exportados em agronegócio, depois destes anos todos, o setor sucroalcooleiro local celebra também, o êxito desta trajetória iniciada pelos intelectuais paulistas há nove décadas. E que venham outras, de aperfeiçoamento do conhecimento teórico, na capacitação de novas lideranças e em novos desafios para a formação e o desenvolvimento intelectual da nossa gente.

Clique para receber as principais notícias da cidade pelo WhatsApp.

Siga o Canal do JP no WhatsApp para mais conteúdo.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do SAMPI

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.