ARTIGO

328 Bilhões de Reais

Por Alex Madureira | 20/01/2024 | Tempo de leitura: 3 min

Entraremos no ano de 2024 com um orçamento estadual do Governo de São Paulo, previsto para cerca de $ 332 bilhões de reais, a segunda maior receita do país, apenas atrás do orçamento da União. Se o número parece impactante numa leitura mais rápida, ele sempre será insuficiente para as necessidades das nossas mais de 600 cidades espalhadas pelo gigantismo do nosso Estado e aquém, muito aquém, das necessidades da capital e da região metropolitana de São Paulo, naquilo em que o Estado tem de mais urgente e importante, como no tripé saúde, educação e segurança. Sem contar com o apoio de uma máquina pública para fazer o Estado funcionar, que requer pouco mais de um terço do orçamento para pagar professores, médicos, policiais e os demais setores administrativos e técnicos que fazem o Estado de são Paulo caminhar na frente da maioria dos Estados brasileiros.

O aprendizado político e técnico que acumulei sendo designado pelos meus pares como relator dos orçamentos de 2022 e agora o de 2023 do Governo do Estado, em nossa Assembleia Legislativa do Estado, onde represento Piracicaba (com pouco mais de 26 mil votos que foram concedidos no ano de 2022), são frutos de duas características de certamente possuo e por isso, tenho me diferenciado. O privilégio das experiências que acumulei como político, dos quais destaco a cordialidade no tratamento com todos e a qualificação técnica que angariei ao longo de minha jornada, estudando sempre, me atualizando e superando os desafios que me são dados, sempre me cercando de técnicos especializados que me ajudaram muito nessas duas jornadas.

Entre eles, destaco as equipes da Secretaria de estadual da Fazenda e Planejamento, sob o comando do prof. Samuel Kinoshita, que somados a experiência dos técnicos da Assembleia Legislativa e das equipes com as quais convivi durante meses na Assembleia Legislativa do Estado, avaliando os dados que eram recebidos do Governo do Estado e recebendo e organizando as demandas que vinham das audiências públicas.

O outro desafio foi ter tido o cumprimento de outra demanda para o exercício desta relatoria com a realização de 26 audiências públicas realizadas em Jales, Mirandópolis, Alvares Machado, Bebedouro, Batatais, Sertãozinho, Matão, Lins, Santa Cruz do Rio Pardo, Marilia, Itaberá, Botucatu, Valinhos, Miracatu, Guarujá, Ubatuba, Mauá, Itaquaquecetuba, Itapevi, Tanabi, Ipuã, Catanduva, Jacareí, Taboão da Serra, na capital de são Paulo e também na nossa querida Piracicaba. Realizadas preferencialmente nas Câmaras Municipais, ao lado de vereadores, outros deputados estaduais e federais, prefeitos, secretários municipais, representantes de entidades civis, sindicalistas, da sociedade paulista, enfim.

Percorrendo a nossa história recente da cidade de Piracicaba, com sua representatividade no parlamento paulista, situo e destaco as presenças como representantes da nossa cidade os ex prefeitos Francisco Salgot Castillon e José Machado, dos ex vereadores Francisco Antonio Coelho, Jairo Matos ,Ari Pedroso e Roberto Morais, do sindicalista Roberto Felício e do pastor Dilmo dos Santos e os agora igualmente eleitos pela nossa cidade, professora Maria Isabel Noronha e Hélio Zanata. Mas nunca nenhum deles teve a honra, o privilégio, e certamente o aprendizado que tive, ao exercer tão dignificadora missão. Que confirma o meu perfil de me cercar sempre de bons técnicos para me ajudarem em tarefas e exigências para este tipo de ação. Saber ouvir e ter os caminhos facilitados pelos especialistas no assunto, foi outra das características que incorporei à minha atividade e que pretendo continuar valorizar e prestigiar no futuro.

-------------

Os artigos publicados no Jornal de Piracicaba não refletem, necessariamente, a opinião do veículo. Os textos são de responsabilidade de seus respectivos autores.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do SAMPI

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.