20 anos de Salãozinho de Humor

Por Rosângela Camolese | 02/06/2022 | Tempo de leitura: 3 min

Há um evento que desde suas primeiras edições leva Piracicaba para o mundo. Estou falando do quase cinquentão Salão Internacional de Humor, um dos mais longevos e respeitados no universo das artes gráficas.
E esse ‘pai’ tem um ‘filhote’ que hoje é um adulto. O Salãozinho de Humor que nasceu em 2002, completa 20 anos de crescimento, sucesso e contribuição com a formação e o aprendizado dos estudantes da cidade e região.
Desde o início, o Salãozinho atende meninos e meninas de sete a 14 anos, vindos de escolas públicas. A partir de 2015, as instituições particulares também passaram a participar. Direcionado, a princípio, somente ao município, com o tempo e os bons resultados, tornou-se regional e mais recentemente, nacional recebendo trabalhos de vários outros estados.
No entanto, em 2009, quando estava em sua sétima edição, percebemos que o número de inscrições não crescia. Fomos às escolas para uma breve pesquisa com professores, diretores e alunos. Descobrimos que o principal motivo era falta de conhecimento. Tanto os adultos quanto as crianças, não se sentiam seguros. Eles no incentivo ao projeto e, menos ainda, elas em colocar no papel o que lhes ia pela cabeça.
Problema detectado, solução encontrada! Estava desenhado o Projeto “Humor na Sala de Aula” que quintuplicaria a participação estudantil nos anos seguintes. À época, a primeira providência foi procurar pelo então secretário de Educação, Gabriel Ferrato e pelo então Diretor de Ensino, Oldack Chaves, que acataram a ideia. Autorizados, fomos às diferentes mídias e a divulgação foi intensificada. A parceria inicial com SME e DE foi respeitada e cumprida em todos os seus quesitos pelos sucessores, Ângela Correa e Fábio Negreiros. Todos colaboraram para o crescimento do Salãozinho.
Mas afinal, o que é esse “Humor na Sala de Aula”? É um treinamento para professores no uso da linguagem do humor gráfico em tiras, caricaturas, cartoons e charges para que eles sejam os multiplicadores desse conhecimento e os incentivadores dos alunos. Afinal, são eles que estão no dia a dia das escolas.
As primeiras capacitações foram feitas pelos experientes artistas gráficos Willian Hussar e Elisângela de Freitas Mathias, a Belê. Os grupos de educadores recebiam orientações para pesquisa, extensa bibliografia, visitavam o acervo do Centro de Documentação e Humor Gráfico (CEDHU) e também recebiam o piracicabano Erasmo Spadoto, cartunista reconhecido, premiado e com vários livros editados, em visita à sala de aula. Nessa época o CEDHU tinha como diretor o premiado cartunista piracicabano Eduardo Grosso.
Alguns anos depois, Erasmo como diretor do CEDHU, assumiu o comando do projeto, se responsabilizando pela transmissão, por meio de seu traço, do entusiasmo e da reflexão que o desenho de humor traz para toda rede pública e privada de ensino.
Graças às centenas de professores que passaram por essa experiência, acontece todos os anos a multiplicação dos pequenos, despertados pela arte e pelo humor que futuramente poderão integrar a mostra principal do Salão.
Os trabalhos dos estudantes também são submetidos a um júri de seleção e de premiação. Dos selecionados, os primeiros recebem prêmios e todos podem ter seus desenhos apreciados por amigos, professores, colegas de escola e familiares numa bela exposição.
Vida longa ao Salãozinho de Humor em sua 20ª edição. Que venham ao menos outras 20!

LEIA MAIS

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do SAMPI

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.