RELIGIÃO

VÍDEO: Padre se nega a dar hóstia na boca de fiel ajoelhado

Durante missa na Paróquia Nossa Senhora do Rosário, em Taubaté, padre se recusou a entregar a hóstia na boca de um fiel ajoelhado

Por Júlia Adele | 17/05/2024 | Tempo de leitura: 2 min
Taubaté

Reprodução/YouTube

Padre se nega a dar hóstia na boca de fiel
Padre se nega a dar hóstia na boca de fiel

Um vídeo que mostra um padre se recusando a entregar a hóstia na boca de um fiel viralizou nas redes sociais nesta semana. O incidente ocorreu no dia 28 de abril, na Paróquia Nossa Senhora do Rosário, conhecida como Santuário de Santa Terezinha, em Taubaté, no Vale do Paraíba.

Nas imagens, é possível ver um homem ajoelhando-se diante do padre Silvio José Dias e solicitando que a hóstia seja dada diretamente em sua boca. O sacerdote, porém, nega o pedido e tenta entregar a hóstia em mãos, atitude que não é aceita pelo fiel. Após o impasse, o líder religioso continua a Eucaristia, ignorando o homem.

Clique aqui para fazer parte da comunidade de OVALE no WhatsApp e receber notícias em primeira mão. E clique aqui para participar também do canal de OVALE no WhatsApp.

A atitude do padre causou polêmica nas redes sociais. Diversos comentários criticaram a ação do sacerdote, classificando-a como um exemplo de “arrogância”. Por outro lado, muitos defenderam a postura do padre, afirmando que ele estava apenas “cumprindo ordens”.

A Arquidiocese de São Paulo emitiu um comunicado esclarecendo que, de acordo com o documento "Sacramento da Redenção", todo fiel tem o direito de escolher se deseja receber a sagrada comunhão eucarística na boca ou na mão, em pé ou de joelhos, sempre com a devida reverência e cuidado.

“Em situações onde exista risco de queda ou profanação da Eucaristia, como grandes aglomerações, recomenda-se que não se distribua a Comunhão na mão. A conferência dos bispos de um país ou mesmo o bispo de determinada diocese pode, em circunstâncias excepcionais justificáveis, como a de emergências sanitárias, recomendar que a comunhão seja dada preferencialmente na mão”, concluiu a Arquidiocese.

Vídeo

Repercussão e Debate

O episódio gerou um intenso debate entre os fiéis e usuários das redes sociais. Alguns afirmaram que a atitude do padre desrespeita a tradição da Igreja Católica e o direito dos fiéis de escolherem como receber a comunhão. Outros destacaram a necessidade de seguir as orientações de segurança, especialmente em tempos de crises sanitárias.

Um dos comentários mais populares em defesa do padre destacou: “Em tempos de pandemia, muitas igrejas adaptaram suas práticas para proteger a saúde dos fiéis. A entrega da hóstia nas mãos é uma dessas medidas. O padre estava seguindo orientações que visam o bem-estar de todos.”

Já entre as críticas, um usuário escreveu: “Negar a comunhão na boca é desrespeitar o direito do fiel de escolher como deseja receber a Eucaristia. Essa imposição é uma forma de autoritarismo que não condiz com os ensinamentos da Igreja.”

A discussão sobre o modo de distribuição da hóstia e as práticas litúrgicas continua, refletindo a diversidade de opiniões dentro da comunidade católica.

 

 

Receba as notícias mais relevantes de Vale Do Paraíba e região direto no seu WhatsApp
Participe da Comunidade

1 COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

  • josé oscar de azevedo lopes
    18/05/2024
    É polêmico, mas o padre não se negou a entregar a hóstia, o fiel é que teimou em querer receber na boca.