INVESTIGAÇÃO

Mulher suspeita de enterrar filho recém-nascido vivo é presa em Goiás

Ela teria jogado a própria placenta no vaso sanitário e enterrado a criança em um corredor lateral na própria casa.

03/03/2024 | Tempo de leitura: 1 min
da Folhapress

Reprodução/ Poli?cia Civil de Goia?s/Facebook

A Polícia Civil informou que a mulher deu à luz a um menino, em casa, no dia 24 de outubro de 2009.
A Polícia Civil informou que a mulher deu à luz a um menino, em casa, no dia 24 de outubro de 2009.

Uma mulher foi presa na sexta-feira (1º) em Rio Verde (GO), suspeita de ter enterrado o próprio filho recém-nascido, ainda vivo, em 2009.

A Polícia Civil informou que a mulher deu à luz a um menino, em casa, no dia 24 de outubro de 2009. Ela teria jogado a própria placenta no vaso sanitário e enterrado a criança em um corredor lateral na própria casa.

Na ocasião, a polícia foi acionada e localizou o bebê. A perícia concluiu que a criança nasceu com vida. Por isso, a mulher chegou a ser indiciada por homicídio qualificado, mas foi denunciada por infanticídio, que ocorre quando uma mulher dá à luz uma criança e a mata por influência do seu estado mental no pós-parto.

A suspeita disse não saber que estava grávida na época, e que o bebê não teve nenhuma reação ao nascer. A prisão é preventiva e a mulher foi encaminhada ao Presídio de Serranópolis.

A prisão se deu no contexto da Operação Xadrez 121, da Polícia Civil, que cumpre mandados de prisão de autores de homicídio, latrocínio, feminicídio, tráfico de drogas, estupro e outros crimes em Goiás.

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.