PEDIDO NEGADO

Justiça nega pedido de Alexandre para que Ana Hickmann seja censurada nas redes

Correa acusava a apresentadora de praticar alienação parental ao fazer a acusação contra ele na imprensa e em redes sociais.

Por Mônica Bergamo | 23/01/2024 | Tempo de leitura: 2 min
da Folhapress

Reprodução/ Ana Hickmann/Facebook

Antes de tomar a decisão, juiza pediu que o Ministério Público se manifestasse.
Antes de tomar a decisão, juiza pediu que o Ministério Público se manifestasse.

A Justiça negou pedido de Alexandre Correa, ex-marido de Ana Hickmann, para que ela fosse proibida de falar sobre o episódio de violência doméstica em que ela o acusa de tê-la agredido.

Correa acusava a apresentadora de praticar alienação parental ao fazer a acusação contra ele na imprensa e em redes sociais. E pedia que ela fosse censurada em suas manifestações argumentando que isso poderia prejudicar o relacionamento dele com o filho, Alexandre Junior, de 9 anos.

No pedido de tutela de urgência que apresentou à Justiça, ele citava uma entrevista ao Domingo Espetacular em que Ana Hickmann o chamou de "agressor, canalha, ladrão e covarde".

Pedia ainda que fosse determinada uma multa no valor de R$ 100 mil "caso essa [a apresentadora] promova ou realize campanha de desqualificação da conduta do genitor [Alexandre Correa] no exercício da paternidade ou maternidade em rede social ou por qualquer outro meio".

Na decisão em que negou o pedido de Correa, a juíza Andrea Leme Luchini afirmou que não está "evidenciado nexo entre a questão aventada e o objeto do processo, com repercussão sobre a convivência e vínculo afetivo entre pai e filho". Antes de tomar a decisão, ela pediu que o Ministério Público se manifestasse.

O promotor de Justiça André Brunoro afirmou que "não há comprovação ou relatos de que o filho [de Alexandre e Ana] estaria sendo influenciado pelos supostos comentários ou afirmações da requerida e, ainda, que o direito de convivência entre o genitor e o filho esteja sendo prejudicado ou afetado".

Disse ainda que não há, nas postagens de Ana Hickmann nas redes ou em entrevistas, "comentários em relação ao exercício da paternidade e nem dificuldade ou obstáculo ao exercício do direito de convivência pelo requerente".

O advogado Henrique Ávila, que defende a apresentadora, festejou a decisão. "O agressor normalmente quer calar a vítima. Mas o MP e o Judiciário são sempre vigilantes em impedir esse tipo de ameaça", diz ele.

2 COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

  • Maria barbosa
    25/01/2024
    Como todo bom extrema direita, quando a censura é a favor dele, apoia. Hipocrisia hein!!!
  • Anônimo
    24/01/2024
    Agora que ele viu que ela não quer mais nada com ele, começou todo tipo de apelação! Homem assim, é embuste na vida de uma mulher! Tem varios e não vale a pena! Veremos mais apelações daqui pra frente! Só aguardar a babaquice do ser humano.