GRANDS USA BMX

Da Vila Maringá para o mundo: piloto conquista título internacional de BMX

Único jundiaiense na competição, Gabriel Tessaro, de 13 anos, superou 82 pilotos e garantiu seu primeiro título internacional

Por Luana Nascimbene | 02/12/2023 | Tempo de leitura: 2 min

ARQUIVO PESSOAL

O piloto fechou a temporada com chave de ouro e agora traça as metas para 2024
O piloto fechou a temporada com chave de ouro e agora traça as metas para 2024

O piloto Gabriel Lemos Tessaro, de 13 anos, representou Jundiaí - e o Brasil - no campeonato Grands USA BMX, em Oklahoma, nos Estados Unidos, no último domingo (26), e conquistou o título na categoria Inter-13. A competição, que é uma das mais importantes da temporada para os pilotos de BMX, reuniu cerca de 2 mil atletas do mundo todo.

Sendo o único jundiaiense na competição, Gabriel superou 82 pilotos da mesma categoria e garantiu seu primeiro título internacional. Também neste ano, o jovem atleta competiu no Campeonato Paulista, Campeonato Brasileiro e Latino-Americano. "Foi uma temporada excelente e conseguimos fechar com chave de ouro. No Paulista, eu terminei em 4º lugar e me tornei o 9º melhor piloto do Brasil na minha categoria, além do título do Grands USA BMX, considerada um Mundial da modalidade, pois reúne pilotos do mundo inteiro", disse Gabriel.

A conquista foi muito comemorada pelo atleta e sua família. Segundo Gabriel, as principais dificuldades encontradas durante o campeonato foram o alto nível dos competidores e a adaptação em uma pista desconhecida. "Como a gente (atletas) compete contra pilotos de diferentes nacionalidades, encontramos um nível de dificuldade maior comparado aos torneios nacionais, até por não conhecermos os adversários. Outro obstáculo é o fato de ter que correr em uma pista totalmente nova", explicou o piloto.

DE HOBBY À CARREIRA

Gabriel começou a praticar BMX há três anos e tudo era apenas um hobby. O jundiaiense passou a se reunir com seus amigos na pista de bicicross da Vila Maringá durante a pandemia. "Tudo começou como uma brincadeira. Ele praticava futebol, mas durante a pandemia as aulas foram suspensas em decorrência da doença e, para não ficar parado, passou a frequentar a pista da Vila Maringá e de lá saiu uma grande paixão pela modalidade", disse a mãe do piloto, Renata Lemos.

Atualmente, o atleta treina todos os dias, nas pistas de Jarinu e Salto e, às vezes também retorna para a Vila Maringá para praticar a largada, também chamada de "gate". "A pista da Vila Maringá foi onde tudo começou. Como o circuito não é oficial e é considerada uma pista para iniciantes da modalidade, hoje em dia ele também treina nestas cidades próximas. É uma rotina muito regrada de treinos, porque o BMX não é um esporte que te permite ficar parado por muito tempo. Requer muita concentração, explosão e preparo físico para garantir os melhores resultados", completou Renata.

PRÓXIMOS PASSOS

Com a temporada finalizada com chave de ouro, Gabriel já está se preparando para o ano que vem e traçou suas metas. "Na próxima temporada eu vou competir em uma categoria acima, a sub-14, e quero melhorar ainda mais meu desempenho nas pistas. Meu objetivo é ficar entre os oito melhores pilotos do Brasil e voltar ao Mundial dos Estados Unidos", revelou o jundiaiense.

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.