SUSTO

Pitbull solta na rua ameaça cães no Parque dos Lima; ASSISTA

Filmagem mostra pitbull indo em direção a um grupo de mulheres com seus pets. Tutor afirma que cachorra estava brincando.

3 dias atrás | Tempo de leitura: 2 min
da Redação

Reprodução

Mulheres e seus pets se assustam com avanço de pitbull na calçada
Mulheres e seus pets se assustam com avanço de pitbull na calçada

Na última terça-feira, 14, um grupo de quatro mulheres que conversava em frente a um prédio na rua Jerônimo Rodrigues Pinto, no Parque dos Lima, em Franca, foi atacado por uma cachorra da raça pitbull. O caso foi filmado por uma câmera de segurança do local.

Nas imagens, é possível ver o momento em que as mulheres estão com seus respectivos pets conversando em frente a um prédio.

Em seguida, a cadela pitbull aparece correndo indo em direção ao grupo. As mulheres se assustam e pegam seus animais. Uma delas tenta tirar o animal pela coleira, mas as imagens mostram a pitbull avançando sobre ela.

O grupo conseguiu assustar a cachorra, e as amigas saíram do local. Segundo uma das envolvidas, a pitbull permaneceu solta na rua. Um cão do grupo passou por atendimento veterinário, e uma das mulheres teria procurado atendimento médico.

"Estava brincando", diz tutor
Ao GCN/Sampi, o responsável pela pitbull, Italo Fernando Giolo Moreno, informou que sua esposa entrava em casa e não viu que o animal saiu para fora ao abrir o portão. A mulher, que está grávida, estaria passando mal ao se descuidar.

“Ela não viu que a ‘Mel’ saiu. Foi questão de minutos para ele ir até a rua de baixo. A Mel estava brincando. Eu sei que as mulheres se assustaram ao ver um cachorro de grande porte, mas ela estava brincando. Não atacou ninguém. Ela tem dono, não é um cachorro que fica solto, foi um acidente”.

Ítalo também disse que após toda confusão uma das vítimas foi até sua casa levar a cachorra. “Ela trouxe a Mel aqui em casa e contou o que aconteceu. Nós levamos o animal (da vítima) no veterinário, constatou que a cachorrinha não levou nenhuma mordida. Paguei o veterinário e medicação, além de qualquer outra despesa”, continuou o tutor.

O homem também afirma que tentou entrar em contato com a mulher que teria sido supostamente atacada pela cachorra, mas não conseguiu falar com ela.

“O pessoal disse que ela ia entrar em contato comigo. Eu tentei (entrar em contato), mas não achei a casa dela, nem consegui o telefone. Quero falar com ela, entender o que aconteceu e prestar o suporte necessário”, finalizou o homem.

Fale com o GCN/Sampi! Tem alguma sugestão de pauta ou quer apontar uma correção?
Clique aqui e fale com nossos repórteres.

Receba as notícias mais relevantes de Franca e região direto no seu WhatsApp
Participe da Comunidade

2 COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

  • APARECIDO DONIZETE NUNES
    2 dias atrás
    Quando se tem Educação é outro nível , Atitude louvável desse tutor do Animal .
  • Renato Montes
    3 dias atrás
    Na coleira brinca sem meter medo, faça assim, resolve o problema dos outros e do seu tbm. Fácil, garantido e bom pra todo mundo. A maioria faz assim, façamos todos nós.