Dia de reencontro

O corre-corre das crianças, o entra e sai de pessoas, a música e o cheiro de churrasco anunciaram o clima de festa da casa de número 2.181, na Rua Mamede Silva, no Tropical II, an

04/04/2006 | Tempo de leitura: 2 min

O serralheiro Cristiano Batista (ao centro) posa para foto junto de seus pais adotivos (à esq) e de toda sua família biológica
O serralheiro Cristiano Batista (ao centro) posa para foto junto de seus pais adotivos (à esq) e de toda sua família biológica
O corre-corre das crianças, o entra e sai de pessoas, a música e o cheiro de churrasco anunciaram o clima de festa da casa de número 2.181, na Rua Mamede Silva, no Tropical II, anteontem. O domingo foi um dia especial para o serralheiro Cristiano Batista, 30, que depois de 30 anos reencontrou a mãe biológica, Vilma Diniz da Silva, 52, e outros familiares (o pai dele morreu). O encontro foi programado na semana passada, depois que Cristiano e seus pais adotivos, Delcídio Batista, 60, e Ruth Helena, 54, entraram em contato com os parentes. O churrasco aconteceu na casa de uma das tias dele e reuniu mais de 40 pessoas. Depois da expectativa, a família pôde conhecer a avó materna e os tios, sobrinhos e primos de Cristiano. “Estou muito feliz. Parece que tudo o que está acontecendo é um sonho. Tenho certeza de que esta será a primeira de muitas outras festas que faremos para recuperar o tempo”, disse ele, que, de emoção e ansiedade, não conseguiu dormir direito nas últimas noites. No alto dos seus 73 anos, a dona de casa Tereza Toste da Silva realizou o desejo de rever o neto. Na época em que Cristiano foi doado, a mãe dele (Vilma) morava na casa dela. “Eu trabalhava na lavoura e já tinha outras crianças para cuidar. Falei para a Vilma dar a criança”, disse ela. Nesses anos todos, Tereza se lembrou dele, que sempre entrou na contagem dos (19) netos. “É uma sensação muito boa reencontrá-lo agora. Algo que nunca vou esquecer”. Os mais novos também ficaram empolgados com a notícia de ter mais um primo ou tio. “Foi uma surpresa quando minha mãe me contou. Achei bom. O tio Cristiano é muito legal”, disse a sobrinha Brenda Diniz da Silva, 9. A festa também reservou surpresas. Cristiano reencontrou um amigo de escola, Jairo Diniz, 30, e descobriu que são primos em primeiro grau (leia mais em texto nesta página).

Fale com o GCN/Sampi! Tem alguma sugestão de pauta ou quer apontar uma correção?
Clique aqui e fale com nossos repórteres.

Quer receber as notícias mais relevantes de Franca e região direto no seu WhatsApp? Faça parte da comunidade GCN/Sampi e fique sabendo de tudo em tempo real. É totalmente gratuito! Abra o QR Code.

Participe da Comunidade

Quer receber as notícias mais relevantes de Franca e região direto no seu WhatsApp? Faça parte da comunidade GCN/Sampi e fique sabendo de tudo em tempo real. É totalmente gratuito!

Participe da Comunidade

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.