DENGUE

Saúde envia vacinas contra dengue para cidades que não registram casos há mais de um ano

Campinas, que vive um surto da doença, ficou de fora da remessa do imunizante envia

Por Higor Goulart | 06/02/2024 | Tempo de leitura: 2 min
Especial para a Sampi Campinas

Divulgação/PMC

Somente em 2024, Campinas já confirmou 1,6 mil casos de dengue
Somente em 2024, Campinas já confirmou 1,6 mil casos de dengue

Campinas ultrapassou 1,6 mil casos de dengue somente nas primeiras semanas de 2024. No entanto, o município não foi contemplado pelo Ministério da Saúde com doses do imunizante para combater a doença. Em contrapartida, 130 dos 521 escolhidos pelo Governo Federal sequer registraram confirmações este ano. 


Os casos por município foram levantados pela Sampi Campinas com base nos dados do Painel de Monitoramento das Arboviroses, do Ministério da Saúde, até segunda-feira, 5.

De acordo com a ferramenta da pasta federal, 25% dos municípios que receberão as 5,2 milhões de doses não registraram casos da doença em 2024. Entre elas: Madre de Deus (BA); Avelinópolis (GO); Varjão (GO); Paço do Lumiar (MA); Pedro Gomes (MS); Sonora (MS); Salesópolis (SP).

Além disso, chama ainda mais atenção que 13 das cidades contempladas, como Careiro da Várzea (AM) e Tocantínia (TO), não registram casos nem em 2023. Somente no ano passado, Campinas ultrapassou a marca de 11,4 mil casos e três óbitos por dengue.


Leia mais sobre a dengue em Campinas!

- Dengue: 20 bairros estão em alerta para alto risco de transmissão em Campinas

- Campinas recebe mutirão contra dengue em bairros da cidade

- A briga política e a vacina da Dengue


De acordo com o Ministério da Saúde, os municípios selecionados nesta primeira etapa atendem a três critérios. São eles: “municípios de grande porte, ou seja, mais de 100 mil habitantes”; “com alta transmissão de dengue registrada em 2023 e 2024”; e “com maior predominância do sorotipo DENV-2”.

A primeira remessa anunciada pelo Ministério da Saúde tem 757 mil doses da vacina Qdenga (TAK-003) e chegou ao Brasil no sábado, 20 de janeiro. O lote faz parte de um total de 1,32 milhão de doses do imunizante desenvolvido pelo laboratório japonês Takeda Pharma.  Outra remessa, com mais de 568 mil doses, foi anunciada para fevereiro.

A decisão da pasta federal não agradou ao prefeito Dário Saadi (Republicanos) que questionou a ausência de Campinas na lista. "Estamos enfrentando uma guerra contra a dengue na cidade, que está com alta de casos. A vacina é mais uma aliada contra essa doença que mata. Estou recorrendo ao Ministério da Saúde para que eles avaliem os dados epidemiológicos de Campinas e possam enviar doses para a nossa cidade”, ressaltou.

Ao tomar conhecimento da ausência de casos em 25% dos municípios escolhidos pelo Ministério da Saúde, Dário também questionou o Governo Federal. “Cada vez mais difícil encontrar razões técnicas na decisão do Governo Federal de excluir Campinas”.

A Sampi Campinas entrou em contato com o Ministério da Saúde, mas, até o momento, não obteve retorno. Assim que um posicionamento for dado, esta matéria será atualizada.

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.