ECONOMIA

Exportações de Piracicaba e região caem no 1º semestre

Por André Thieful |
| Tempo de leitura: 2 min
Arquivo/Claudinho Coradibi/JP
Os principais produtos exportados foram máquinas, aparelhos e instrumentos mecânicos, responsáveis por 59,3% das exportações
Os principais produtos exportados foram máquinas, aparelhos e instrumentos mecânicos, responsáveis por 59,3% das exportações

As exportações de Piracicaba e região no primeiro semestre de janeiro a junho de 2024, comparado com o mesmo período de 2023, a regional do CIESP Piracicaba teve um recuo de -4,4% passando dos US$1.674,8 (bilhão de dólares) do ano passado para os atuais US$1.600,6 (bilhão de dólares). A regional é composta por oito cidades: Piracicaba, Aguas de S. Pedro, São Pedro, Santa Maria da Serra, Charqueada, Laranjal Paulista, Rio das Pedras e Saltinho).

Os principais produtos exportados foram máquinas, aparelhos e instrumentos mecânicos, responsáveis por 59,3% das exportações, açúcares e produtos de confeitaria, responsáveis por 9,5% e produtos químicos orgânicos, responsáveis por 7,4%. No período analisado, os principais destinos das exportações de Piracicaba foram Estados Unidos (44,6%), México (5,6%) e Canadá (4,8%).

Já as importações somaram US$1.501,3 (bilhão de dólares), o que significa também aumento de 1,5%, frente ao mesmo período do ano passado, que foi de US$1.479,3 (bilhão de dólares).

Por outro lado, as importações da regional se concentraram em máquinas, aparelhos e instrumentos mecânicos (50,1%), máquinas, aparelhos e materiais elétricos (13,4%) e veículos automóveis, tratores (13%).  Por sua vez, as compras da regional tiveram como principais origens Estados Unidos (29%), Coreia do Sul (22,4%) e China (14,1%).

“Mesmo com um recuo de -4,4% frente ao mesmo período do ano passado, no semestre, conforme prevíamos chegamos aos atuais US$1.600,6 (bilhão de dólares). No que se refere as importações, o pequeno aumento de +1,5%, também comparado aos mesmo período de 2023, mostra uma ligeira tendência de alta. Outro ponto observado, é a diferença entre exportações de US$1.600,6 (bilhão de dólares), menos importações de US$1.501,3 (bilhão de dólares), resultando num saldo positivo de US$99,3 milhões no semestre.

Do resultado apresentado das 39 diretorias do CIESP no estado, Piracicaba ficou na 6º posição em exportações referente ao primeiro semestre de 2024.

BRASIL - No âmbito nacional, as exportações bateram recorde no primeiro semestre de 2024, alcançando US$ 167,6 bilhões. O superávit comercial brasileiro chega a US$ 42,3 bilhões até junho. Somente no mês de junho, as vendas ao exterior somaram US$ 29 bilhões.

Clique para receber as principais notícias da cidade pelo WhatsApp.

Siga o Canal do JP no WhatsApp para mais conteúdo.

Comentários

Comentários