ESPAÇO AÉREO

VÍDEO: Com Super Tucano da Embraer, FAB dá tiro de aviso e intercepta avião clandestino

Aeronave entrou clandestinamente no espaço aéreo brasileiro vinda da Bolívia; avião foi interceptado nas proximidades de Rondônia e tripulantes fizeram pouso forçado

Por Da redação | 11/04/2024 | Tempo de leitura: 1 min
São José dos Campos

Divulgação / FAB

Após o pouso forçado, tripulantes puseram fogo na aeronave clandestina
Após o pouso forçado, tripulantes puseram fogo na aeronave clandestina

Aeronaves de defesa aérea A-29 Super Tucano da FAB (Força Aérea Brasileira), fabricadas pela Embraer, interceptaram um avião que entrou clandestinamente no espaço aéreo brasileiro, vindo da Bolívia.

Clique aqui para fazer parte da comunidade de OVALE no WhatsApp e receber notícias em primeira mão. E clique aqui para participar também do canal de OVALE no WhatsApp.

A aeronave EMB-810D Seneca, matrícula PT-RQY, foi interceptada nas proximidades de Rondônia, na tarde deste quarta-feira (10).

Sob coordenação do Comae (Comando de Operações Aeroespaciais), as aeronaves de defesa aérea A-29 Super Tucano foram acionadas no momento em que o tráfego ilícito foi detectado pela rede de radares do Sisdabra (Sistema de Defesa Aérea Brasileiro), tendo sido interceptado às 13h30 (horário de Brasília).

O avião suspeito foi acompanhado e determinado ao piloto que mudasse a rota e fizesse um pouso obrigatório na cidade de Cacoal (RO).

No entanto, o piloto descumpriu as ordens e as aeronaves da FAB providenciaram um tiro de aviso, para que as determinações fossem cumpridas.

Nesse momento, segundo a FAB, a aeronave interceptada optou por realizar um pouso forçado em área de difícil acesso, nas proximidades do município de Rondolândia (MT). Em solo, os tripulantes suspeitos colocaram fogo na aeronave e fugiram do local.

AFAB informou que as ações fazem parte da Operação Ostium, interligada ao Programa de Proteção Integrada de Fronteiras, cujo objetivo é de coibir atividades ilícitas pelas fronteiras do país. A operação atua em conjunto com órgãos de segurança pública.

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.