ELEIÇÕES

Ex de Ortiz será candidata a vereadora em Taubaté por partido adversário do ex-prefeito

Mariah deve ser candidata pelo PL, que lançará Marcia Eliza para a Prefeitura, rivalizando com Ortiz; o antigo casal, que se separou no ano passado, tem duas filhas

Por Julio Codazzi | 10/04/2024 | Tempo de leitura: 2 min
Taubaté

Arquivo Pessoal

Mariah e Ortiz se separaram em 2023
Mariah e Ortiz se separaram em 2023

A ex-primeira-dama de Taubaté Mariah Perrotta, que se separou em 2023 do ex-prefeito Ortiz Junior (Republicanos), deve ser candidata a vereadora esse ano por um partido que será adversário do ex-marido nas urnas.

Clique aqui para fazer parte da comunidade de OVALE no WhatsApp e receber notícias em primeira mão. E clique aqui para participar também do canal de OVALE no WhatsApp

Inicialmente, Mariah se filiou ao PSB, que estuda ou lançar candidato próprio a prefeito (o ex-vereador João Vidal) ou apoiar a candidatura da ex-vereadora e atual deputada federal Loreny (Solidariedade). No entanto, na reta final do prazo de filiação, que foi encerrado no último sábado (6), a ex-primeira-dama deixou o PSB e migrou para o PL.

O PL deve lançar como candidata à Prefeitura a engenheira Marcia Eliza. Já Ortiz, que comandou o município de 2013 a 2020 e trocou o PSDB pelo Republicanos no início desse mês, buscará ser eleito para um terceiro mandato no Palácio do Bom Conselho.

PRÉ-CANDIDATURA.
Empresária e estudante de Psicologia, Mariah afirmou à reportagem que se filiou ao PSB a convite da vereadora Talita Cadeirante (PSB), que ajudou os alunos do curso a obterem melhorias na estrutura do Campus do Bom Conselho, da Unitau (Universidade de Taubaté). "Achei que poderia fazer sentido me filiar a esse partido da vereadora, porém não pensava em ser pré-candidata a vereadora, apenas atuar com projetos sociais como sempre atuei", relatou.

Sobre a troca para o PL, que foi acompanhada de um convite para ser pré-candidata a vereadora, a ex-primeira-dama afirmou se identificar mais com a nova legenda. "Partido que fazia mais sentido para minha ideologia política", disse. "Eu jamais havia pensado nessa possibilidade [de se candidatar a vereadora], sempre estive nos bastidores da política, de forma mais discreta, mas também nunca deixei de ser atuante. Acho de fundamental importância participar de política pública".

Mariah afirmou ainda que não irá se sentir desconfortável por integrar um grupo que será adversário do ex-marido. "Não acho que isso pode criar uma situação de embaraço ou desconforto. Conheço a Marcia [Eliza] há mais de 10 anos, ela me procurou pois o partido PL vem com uma forte bandeira em relação à mulher atuante na política. Conversei isso sim com o [Ortiz] Junior, e em um determinado momento até havia a possibilidade da Marcia ser vice dele. Então não enxergo nenhum desconforto, não somos rivais".

EX-PREFEITO.
Procurado pela reportagem, Ortiz disse torcer pela eleição da ex-esposa, com quem teve duas filhas. "Mariah sempre esteve envolvida nos projetos sociais da Prefeitura, é empreendedora e sensível aos problemas que os taubateanos estão enfrentando. Tenho certeza que essa candidatura tem muito a contribuir. Ela escolheu uma legenda com mais afinidade ideológica, com possibilidade de eleição de três vereadores e por isso mais competitiva, além de uma proposta de valorização da candidatura feminina. Espero que possa ter êxito pois a Câmara vai contar com umas das pessoas mais sensíveis e competentes que conheci na minha trajetória".

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.