FAMÍLIA QUER JUSTIÇA

Bandeira do Corinthians teria motivado ataque de crianças a casa de motorista em S. José

Com um problema no coração, Benedito já havia sido operado. Ele estava afastado do trabalho há dois anos. O motorista morava sozinho. A família cobra justiça

Por Da redação | 11/04/2024 | Tempo de leitura: 3 min
São José dos Campos

Reprodução

Benedito Márcio Prado, 59 anos
Benedito Márcio Prado, 59 anos

Uma bandeira do Corinthians.

A rivalidade clubística teria sido a causa do ataques à casa do motorista Benedito Márcio Prado, 59 anos, perpetrados por um grupo de crianças no Jardim Imperial, na zona sul de São José dos Campos. O que parecia uma brincadeira de mau gosto terminou em tragédia: após ter a sua residência atacada, Benedito passou mal e morreu. A família cobra justiça.

Clique aqui para fazer parte da comunidade de OVALE no WhatsApp e receber notícias em primeira mão. E clique aqui para participar também do canal de OVALE no WhatsApp. 

De acordo com a irmã do motorista, Edna Prada, o caso aconteceu no último domingo, após a vitória do Palmeiras sobre o Santos, na decisão do Paulistão. Ela suspeita que uma faixa do Corinthians na porta da casa tenha provocado a 'fúria' de um grupo de crianças. “É a única explicação que a gente tem nesse momento. Os horários coincidem com o fim do jogo do Palmeiras, no domingo”, disse em entrevista a OVALE.

Com um problema no coração, Benedito já havia sido operado. Ele estava afastado do trabalho há dois anos. O motorista morava sozinho.

Apaixonado pelo Timão, Benedito ostentava a bandeira do clube com orgulho na porta de casa. De acordo com Edna, a família encontrou ele já morto no sofá. A porta estava tomada por objetos, pedras e pedaços de vidro. “A causa da morte não foi definida ainda. Mas a gente acredita, até com base no que o Samu disse, que ele tenha sofrido um infarto”, disse a irmã.

CÂMERAS.

Sem compreender o que havia ocorrido com o irmão e o porquê da bagunça na porta da casa, Edna e seus familiares foram atrás de câmeras de segurança. Nas imagens é possível ver que às 20h58, cinco garotos aparecem. A casa é de esquina. Até às 21h04, os menores permanecem na porta. Eles atravessam a rua e voltam. Sobem numa espécie de portão e ficam andando na frente do imóvel. Eles só saem quando o carro de um vizinho aparece saindo da garagem. “A gente acredita que eles estavam jogando pedras”, disse Edna.

Em um curto áudio enviado a irmã, Benedito diz com a voz tremula. “Ô fia, eu tô mal. Vem...”, o áudio termina. “Eu não estava com o celular e só vi depois”, conta Edna. Às 22h38 ela respondeu Benedito com uma ligação de voz não atendida por ele. Três minutos depois ela pergunta se ele melhorou. Também sem reposta. “Ele me mandou mensagem às 21h06 pedindo ajuda”, disse Edna. O horário é dois minutos após os menores saírem da porta da casa dele.

Ainda na noite do domingo, por volta das 23h, uma sobrinha de Benedito foi até a casa do tio. Em boletim de ocorrência registrado no 3º Distrito Policial, a família explicou como encontrou o parente já morto. “Rafaela (sobrinha) foi até a residência da vítima, resolveu pular pela janela e viu seu tio deitado ao sofá, já sem vida”, diz o documento.

VIZINHOS.

Ainda segundo o registro de ocorrência, vizinhos foram chamados e observaram os cacos de vidro e pedras no quintal. Segundo eles, no momento que os meninos atravessavam as ruas eles iam atras de pedras em um campo de futebol na frente da casa e jogavam contra o imóvel. “Talvez eles (menores) tenham provocado e meu irmão tenha dito algo que motivou o vandalismo”, disse Edna. Benedito foi enterrado na tarde de segunda-feira (8) no cemitério do Jardim Morumbi, em São José dos Campos. Segundo o 3º Distrito Policial, a ocorrência será investigada e os menores deverão ser identificados.

No dia, por volta de 13h21, um novo vídeo, desta vez mais nítido mostra o mesmo grupo de garotos jogando pedras e forçando o portão da casa de Benedito, que estava sendo velado. A câmera também registra áudio e um vizinho grita com o grupo. “Não pode ficar jogando pedra aí não. Eu tô vendo vocês...”. Depois disso, os menores viram a esquina e vão embora.

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.