EDUCAÇÃO

Falta até papel higiênico em escola estadual de São José, relatam mães de alunos

Mães apontam falhas também na manutenção, além da falta de funcionários da empresa vencedora de licitação; escola já foi alvo de invasão e ameaças na internet em 2022

Por Marcelo Rocha | 11/04/2024 | Tempo de leitura: 3 min
São José dos Campos

(Foto: Reprodução)

Empresa contratada teria alegado que a escola é muito longe para enviar mais funcionários
Empresa contratada teria alegado que a escola é muito longe para enviar mais funcionários

Mães de alunas da Escola Estadual Jeni Davi Bacha Professora, localizada no bairro Buquirinha I, na Zona Norte de São José dos Campos, relatam à reportagem de OVALE uma série de problemas que vêm ocorrendo na instituição. De acordo com elas, falta até papel higiênico na unidade de ensino.

Clique aqui para fazer parte da comunidade de OVALE no WhatsApp e receber notícias em primeira mão. E clique aqui para participar também do canal de OVALE no WhatsApp

As queixas começaram após a contratação de uma empresa responsável pela manutenção e limpeza da escola, vencedora de uma licitação realizada no ano passado.

RECLAMAÇÕES DAS MÃES

Segundo as mães, a empresa contratada não estaria cumprindo o que foi determinado em contrato, como o envio de funcionários para efetuar a limpeza da unidade escolar. Há reclamações quase diárias sobre a falta de papel higiênico nos banheiros, com funcionários da própria escola se mobilizando para fazer essa reposição de material.

Além disso, as mães apontam que os alunos do ensino médio não estão tendo conforto dentro das salas de aula, pois as carteiras fornecidas pela escola não seriam adequadas ao tamanho dos alunos. Recentemente, uma aluna da escola contraiu dengue, e segundo a mãe da jovem, há suspeita de que ela tenha contraído a doença dentro da escola, por conta da falta de limpeza no perímetro escolar.

RESPOSTA DA ESCOLA

Os pais conversaram com o Diretor da Escola, Luis Fabian Bittencourt, que teria alegado estar com falta de funcionários, além do fato de a escola ser muito longe para o deslocamento de funcionários para executar os serviços de limpeza e manutenção, conforme explicou a empresa responsável.

Em nota enviada às reclamantes, Bittencourt pediu desculpas pelos transtornos e disse que recebeu retorno do representante da empresa Alfa Clean, vencedora da licitação. De acordo com o diretor escolar, a empresa já entregou materiais de limpeza e autorizou o início imediato do trabalho de mais um funcionário para a realização dos serviços contratados.

ESCOLA JÁ TEVE INVASÃO E AMEAÇA

Em junho de 2022, após um homem ter invadido a escola estadual Jeni Davi Bacha, moradores relataram nas redes sociais e aplicativos de mensagens ameaças de invasão à unidade.

À época, segundo os relatos, mensagens circulando na internet informavam que outras invasões poderiam ocorrer na unidade escolar.

“A informação que tenho é que um rapaz invadiu a escola com um bull terrier e foi pra cima dos alunos. Estão todos com medo, pois a informação é que ele vai voltar na escola e fazer um estrago”, diz uma das mensagens a que OVALE teve acesso.

“Precisamos de segurança no horário das aulas. Qualquer um pode entrar”, comentou uma moradora do Buquirinha.

OUTRO LADO.

Apesar de já terem feito contatos anteriores com a Diretoria Regional da Secretaria Estadual de Educação (SEDUC), em São José dos Campos, as mães ainda não obtiveram retorno sobre os problemas citados. A reclamação junto à Secretaria de Educação foi feita no mês de março, mas até o momento, segundo as mães, ainda não receberam retorno da gestão estadual.

Nessa terça-feira, uma representante das mães dos alunos protocolou uma reclamação formal na Ouvidoria da SEDUC.

A Secretaria enviou uma resposta à reportagem de OVALE sobre o caso. Veja a nota na íntegra: "A Secretaria de Educação do Estado de São Paulo esclarece que a unidade conta com 2 colaboradores na equipe de limpeza e os serviços estão em dia. A pasta incentiva todas as mais de 5 mil escolas estaduais a trabalharem regularmente com toda a comunidade escolar as temáticas que envolvem as arboviroses, em especial a dengue. A unidade trabalhou na mobilização do Dia D de combate ao mosquito da dengue e realizou atividades de conscientização e orientação para prevenção aos estudantes e comunidade escolar. 
A diretoria de ensino e a escola estão à disposição da comunidade escolar para mais esclarecimentos.
Por telefone; informar que os profissionais tiveram um problema pontual de saúde desses na sexta-feira (5), que a unidade ficou sem equipe por algumas horas, mas que isso não prejudicou o andamento das aulas e foi resolvido no mesmo dia".

2 COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

  • Débora
    12/04/2024
    Que falta de respeito para com os estudantes, e essa secretaria ao invés de ajudar tem a cara de pau de tentar justificar
  • Ruan Santos
    11/04/2024
    As empresas que assumem o serviço de limpeza das escolas são uma vergonha. E o contágio de dengue, pode ser em qualquer lugar.