ESGRIMA

Jogos Paralímpicos: atleta busca vaga após perder tudo no RS

Vanderson Chaves mora em Porto Alegre, no térreo de um prédio atingido pelas enchentes: 'Minha casa está embaixo d'água'

Por Alexandre Araújo | 20/05/2024 | Tempo de leitura: 2 min
da Folhapress

Rosele Sanchotene / CBE

Vanderson Chaves atua na esgrima em cadeira de rodas, classe B; ele é de Porto Alegre e sofreu um acidente com arma de fogo em 2008
Vanderson Chaves atua na esgrima em cadeira de rodas, classe B; ele é de Porto Alegre e sofreu um acidente com arma de fogo em 2008

Vanderson Chaves, atleta paralímpico da esgrima, está na busca por vaga para Paris-2024. Ele contou com ajuda após perder tudo nas enchentes que atingiram o Rio Grande do Sul. Nesta segunda (20) se comemora o marco de 100 dias para os Jogos Paralímpicos.

Vanderson está em São Paulo. Ele participa do Regional das Américas e da Copa do Mundo. No total, 17 atletas brasileiros - 12 no masculino e cinco no feminino -  lutam por pontos no ranking que ajudam a garantir vagas nos Jogos Paralímpicos. O paratleta contou com auxílio para conseguir equipamentos para disputar os torneios. Ele é do Grêmio Náutico União e já representou o Brasil em Tóquio-2020 e na Rio-2016.

Vanderson atua na esgrima em cadeira de rodas, classe B. Ele é de Porto Alegre e sofreu um acidente com arma de fogo em 2008. Ele mora no andar térreo e saiu do prédio após os avisos da Defesa Civil no bairro. Vanderson conta que a moradia encheu de água e ele perdeu tudo.

"Saí de casa no sábado dia 4, quando a Defesa Civil anunciou que tinha que sair do bairro. No dia seguinte, começou a chover muito forte e alagou todas as ruas. A minha casa está embaixo d'água. Eu moro no térreo e a água chegou no segundo [andar]. Eu estou na casa de familiares", conta.

Vanderson iniciou uma campanha online para arrecadar fundos para reconstruir a casa e a carreira. "Ainda tem água lá em casa. Vou esperar baixar para poder entrar no condomínio e ver o tamanho do estrago. A ideia é usar o valor que for arrecadado para poder começar a comprar algumas coisas para casa".

O paratleta deixou Rio Grande do Sul por via terrestre e rumou a São Paulo em voo que saiu de Santa Catarina. Esse tem sido um roteiro comum aos atletas que precisam deixar o estado em meio à tragédia. O Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, só deve reabrir em setembro.

Os Jogos Paralímpicos serão realizados de 28 de agosto a 8 de setembro e começam depois das Olimpíadas, que também serão realizadas em Paris semanas antes.

Receba as notícias mais relevantes de Vale Do Paraíba e região direto no seu WhatsApp
Participe da Comunidade

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.