SÃO JOSÉ

SÃO JOSÉ

OUÇA: Tutor de pastor belga xinga a polícia, se nega a entregar cão e ameaça matar gatos

OUÇA: Tutor de pastor belga xinga a polícia, se nega a entregar cão e ameaça matar gatos

Polícia aguarda ordem judicial para resgatar animal; em áudio de WhatsApp, tutor xinga polícia e ameaça matar gatos de vizinha

Polícia aguarda ordem judicial para resgatar animal; em áudio de WhatsApp, tutor xinga polícia e ameaça matar gatos de vizinha

Por Redação | 07/11/2023 | Tempo de leitura: 3 min
São José dos Campos

Por Redação
São José dos Campos

07/11/2023 - Tempo de leitura: 3 min

Adota Pet

Negociação foi realizada na manhã desta segunda-feira (6)

A Polícia Ambiental esteve na manhã desta terça-feira (7) na casa do tutor do pastor belga ‘Nit’, em São José dos Campos, para tentar resgatar o animal que é vítima de maus-tratos.

De acordo com a ONG Adota Pet, o homem afirmou que não irá entregá-lo em hipótese alguma e que o cachorro é muito bem tratado. Em um áudio de WhatsApp enviado para a ex-namorada, depois do acontecimento, o tutor xinga a polícia e ameaça matar os gatos da vizinha Denise, que foi atacada por Nit.

Sobre o resgate do cão, a responsável pela ONG, Marcelli Moura, explica que os agentes só conseguirão retirar o animal do tutor com uma ordem judicial.

Faça parte do canal de OVALE no WhatsApp e receba as principais notícias da região! Acesse: https://whatsapp.com/channel/0029VaDQJAL4tRs1UpjkOI1l

Com tons de ameaça e promeças de envenamento, o homem detalha como matará os gatos de vizinha.

"Fala para o delegado colocar a cara no portão de casa se ele é homem mesmo, que aqui é 'tanque de guerra', não é vira-lata. 'Bagulho' vai ficar doido, estou tentando ficar de boa, mas você 'tá' azedando [diz referindo-se à ex]. Mas esses gatos vão morrer tudo, você tem dó da Denise [mulher que foi atacada por pastor belga], então você vai ficar, porque amanhã vou comprar o coquetel e dar para eles comerem de madrugada quando ninguém estiver olhando. No outro dia 'vai' tudo morrer, bem feito, que nunca mais me enche o saco", disse.

Responsável pelo Adota Pet e que acompanha o caso, Marcelli Moura disse que já solicitou uma viatura até o local para proteger a integridade dos animais e da família. Sobre o resgate do cão, ela disse que as autoridades estão fazendo o possível para resgatá-lo, mas que dependem de uma ordem judicial.

"A polícia o questionou sobre os vídeos e pediu para que ele entregasse o animal, mas ele disse que o Nit é muito bem tratado e que precisa ser agressivo para proteger a casa em que ele mora com a mãe idosa. O tutor afirmou também que não irá entregá-lo em hipótese alguma. Infelizmente isso faz parte do processo, antes da Polícia Civil invadir a residência e resgatar o animal, a Ambiental precisa ir até lá para tentar negociar com o tutor”, relatou Marcela, acrescentando que a ordem judicial já foi solicitada, mas que pode demorar para sair.

“O caso já passou pela polícia, pelo delegado e agora está nas mãos do juiz. A ordem judicial pode sair hoje, amanhã ou demorar mais um tempo. No caso do Fox, por exemplo, demorou 16 dias, porém, já vi casos que demoraram um ano e às vezes não conseguimos resgatar o animal com vida. Essa demora da justiça nos deixa de mãos atadas, porque ninguém pode invadir a casa enquanto não sair uma ordem judicial”, afirmou.

Na segunda-feira (6), OVALE publicou com exclusividade vídeos que mostram as atitudes do homem com o cachorro. Em uma das gravações, o tutor relata tudo que irá fazer com o animal, após dar 20 segundos de choque e Nit desmaiar. “Ele vai passar fome, vou matá-lo”, falou.

Em um outro vídeo, o tutor aparece com um dos braços sangrando e tenta jogar uma cadeira no animal, mas é impedido pela ex-namorada, que, segundo a ONG, também foi agredida.

De acordo com testemunhas, o dono do cachorro anda pela rua onde mora com um facão na cintura, um taser na mão e ameaça usá-lo como arma contra os vizinhos. No último sábado (4), testemunhas relataram que Nit foi usado como arma pelo dono para atacar uma mulher que teve traumatismo craniano. Denise Martins recebeu alta na segunda-feira (6) e está se tratando em casa. De acordo com ela, o homem faz ameaças a sua vida e de seus cachorros desde agosto.

A Polícia Ambiental esteve na manhã desta terça-feira (7) na casa do tutor do pastor belga ‘Nit’, em São José dos Campos, para tentar resgatar o animal que é vítima de maus-tratos.

De acordo com a ONG Adota Pet, o homem afirmou que não irá entregá-lo em hipótese alguma e que o cachorro é muito bem tratado. Em um áudio de WhatsApp enviado para a ex-namorada, depois do acontecimento, o tutor xinga a polícia e ameaça matar os gatos da vizinha Denise, que foi atacada por Nit.

Sobre o resgate do cão, a responsável pela ONG, Marcelli Moura, explica que os agentes só conseguirão retirar o animal do tutor com uma ordem judicial.

Faça parte do canal de OVALE no WhatsApp e receba as principais notícias da região! Acesse: https://whatsapp.com/channel/0029VaDQJAL4tRs1UpjkOI1l

Com tons de ameaça e promeças de envenamento, o homem detalha como matará os gatos de vizinha.

"Fala para o delegado colocar a cara no portão de casa se ele é homem mesmo, que aqui é 'tanque de guerra', não é vira-lata. 'Bagulho' vai ficar doido, estou tentando ficar de boa, mas você 'tá' azedando [diz referindo-se à ex]. Mas esses gatos vão morrer tudo, você tem dó da Denise [mulher que foi atacada por pastor belga], então você vai ficar, porque amanhã vou comprar o coquetel e dar para eles comerem de madrugada quando ninguém estiver olhando. No outro dia 'vai' tudo morrer, bem feito, que nunca mais me enche o saco", disse.

Responsável pelo Adota Pet e que acompanha o caso, Marcelli Moura disse que já solicitou uma viatura até o local para proteger a integridade dos animais e da família. Sobre o resgate do cão, ela disse que as autoridades estão fazendo o possível para resgatá-lo, mas que dependem de uma ordem judicial.

"A polícia o questionou sobre os vídeos e pediu para que ele entregasse o animal, mas ele disse que o Nit é muito bem tratado e que precisa ser agressivo para proteger a casa em que ele mora com a mãe idosa. O tutor afirmou também que não irá entregá-lo em hipótese alguma. Infelizmente isso faz parte do processo, antes da Polícia Civil invadir a residência e resgatar o animal, a Ambiental precisa ir até lá para tentar negociar com o tutor”, relatou Marcela, acrescentando que a ordem judicial já foi solicitada, mas que pode demorar para sair.

“O caso já passou pela polícia, pelo delegado e agora está nas mãos do juiz. A ordem judicial pode sair hoje, amanhã ou demorar mais um tempo. No caso do Fox, por exemplo, demorou 16 dias, porém, já vi casos que demoraram um ano e às vezes não conseguimos resgatar o animal com vida. Essa demora da justiça nos deixa de mãos atadas, porque ninguém pode invadir a casa enquanto não sair uma ordem judicial”, afirmou.

Na segunda-feira (6), OVALE publicou com exclusividade vídeos que mostram as atitudes do homem com o cachorro. Em uma das gravações, o tutor relata tudo que irá fazer com o animal, após dar 20 segundos de choque e Nit desmaiar. “Ele vai passar fome, vou matá-lo”, falou.

Em um outro vídeo, o tutor aparece com um dos braços sangrando e tenta jogar uma cadeira no animal, mas é impedido pela ex-namorada, que, segundo a ONG, também foi agredida.

De acordo com testemunhas, o dono do cachorro anda pela rua onde mora com um facão na cintura, um taser na mão e ameaça usá-lo como arma contra os vizinhos. No último sábado (4), testemunhas relataram que Nit foi usado como arma pelo dono para atacar uma mulher que teve traumatismo craniano. Denise Martins recebeu alta na segunda-feira (6) e está se tratando em casa. De acordo com ela, o homem faz ameaças a sua vida e de seus cachorros desde agosto.

Faça parte do canal de OVALE no WhatsApp e receba as principais notícias da região!

Participe da Comunidade

Faça parte do canal de OVALE no WhatsApp e receba as principais notícias da região!

Participe da Comunidade

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.