Imperador se reforça com ‘estrangeiros’

Ano novo e casa nova. Foi essa a filosofia praticada pelo time da Vila Imperador, para o campeonato varzeano de 2006.

03/06/2006 | Tempo de leitura: 2 min

Imagem de arquivo mostra Carlinhos Restinga (esq.) disputando bola quando atuava pelo Ipiranga: atleta assinou ‘contrato’ com o Imperador pelos próximos dois anos
Imagem de arquivo mostra Carlinhos Restinga (esq.) disputando bola quando atuava pelo Ipiranga: atleta assinou ‘contrato’ com o Imperador pelos próximos dois anos
Ano novo e casa nova. Foi essa a filosofia praticada pelo time da Vila Imperador, para o campeonato varzeano de 2006. O time terá dez jogadores de outras cidades, e o planejamento para formação do elenco e plano de trabalho começaram com quatro meses de antecedência. “É uma equipe montada a partir de uma seleção de jogadores”, disse o presidente do clube, Carlos Freire, 41. Segundo ele, a preocupação em ter atletas com experiência e que já despontaram é devida às mudanças que a Liga Francana Amadora de Futebol aplicou à competição neste ano. Entre as novidades estão a inclusão de dois times tradicionais, o Internacional e o Palmeirinhas, que voltaram após anos sem disputar o torneio, e a criação de uma segunda divisão. “Sabíamos que haveria mudanças e fizemos um planejamento para buscar o título”, comentou o presidente, animado em realizar uma boa campanha. Em 2005, o clube ficou em 5º lugar e o último título foi conquistado em 2001. Um dos destaques do grupo para alcançar a taça é o veterano Carlinhos Restinga, volante de 42 anos que passou por times profissionais paulistas. “Tratamos de fazer um contrato de dois anos com ele”, comentou Carlos. Outros jogadores também vieram de fora de Franca. Coquinho, Carlão, Tiza, Miguel, Gabriel e o jovem Chequele, zagueiro de 23 anos com passagens pelo Guarani, são alguns dos que integrarão o elenco. “Faltam apenas três ou quatro nomes para fechar o grupo.” O time foi buscar valores em Morro Agudo, Sales Oliveira, Nuporanga e São Benedito, distrito de Ituverava. Segundo o presidente, a preocupação em trazer jogadores de outras cidades era conseguir dedicação exclusiva ao campeonato varzeano. Segundo Freire, com atletas locais, nem sempre isso é possível pelo fato de haver diversos times de chacrobol na cidade, o que atraia alguns atletas e pre-judica a performance na Várzea. “Com seriedade, vamos buscar o título. Para chegar a isso, só com dedicação e esforço”, salientou o presidente, que dará ajuda de custo para os dez contratados que vierem de suas cidades a Franca. A estréia do time será contra o Corínthians, no campo da Vila São Sebastião, dia 6 de agosto (veja tabela abaixo). Antes de iniciar no campeonato, o time fará três amistosos em julho, mas ainda não há data definida.(RC)

Fale com o GCN/Sampi! Tem alguma sugestão de pauta ou quer apontar uma correção?
Clique aqui e fale com nossos repórteres.

Receba as notícias mais relevantes de Franca e região direto no seu WhatsApp
Participe da Comunidade

COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal SAMPI e se comprometem a respeitar o código de Conduta On-line do SAMPI.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.